Maribel abre o jogo: “a Câmara não trabalha; boicota a cidade”

Por Redação
4 Min

Maribel acusou os vereadores de atrapalharem o andamento do município
Maribel acusou os vereadores de atrapalharem o andamento do município

Maribel abre o jogo: “a Câmara não trabalha; boicota a cidade”

Continua depois da Promoção

A presidente da Câmara de Vereadores de Candeias, Maribel Brasil (PSB), em entrevistada ao programa “Baiana em Debate”, da rádio Baiana FM 89,3/96,5 na tarde desta quinta-feira (20), para falar sobre os cinco meses de mandato à frente da Casa Legislativa.
A presidente não contou meias palavras para dizer em alto e bom som que os trabalhos do legislativo estão parados graças à inoperância dos vereadores que, por várias sessões, deixaram de descer ao plenário e cumprir seus respectivos serviços da casa. “Fui maleável com os vereadores que estavam em campanha em vários momentos, adiando e até mesmo alterando o horário de começar a sessão devido ao processo eleitoral”, contou.
Maribel disse não aceitar pressão e manipulação de ninguém e, que “eles pensaram que poderiam fazer o que quisesse, mas eu não iria deixar meu nome sujo no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Sempre observei o que estava dentro da lei”, ponderou.
Maribel venho à emissora munida de vários documentos que comprovaram o atraso nas votações de diversos projetos de interesse dos munícipes de Candeias. Projetos da Embasa para melhorias na distribuição de água, Lei Orçamentária para o executivo do próximo ano, dentre outros. “E quem está me criticando é quem não quer trabalhar”, disparou a presidente.
Perguntada sobre a desistência de concorrer ao segundo mandato, Maribel disse que não queria entrar na política, mas movida pela necessidade de ajudar a população de Candeias na área da saúde, alicerçada pela promessa da ex-prefeita Maria Maia de implantar uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no município fez com que, a médica partisse para os trabalhos legislativos. “Eu via o povo de Candeias ficar nos corredores dos hospitais da região onde eu atendia sem esperança nenhuma. Aquilo doía em mim e, acreditei que na política eu poderia agilizar esse processo.”, pensou.
Maribel atribuiu aos atrasos nos trabalhos na câmara, em especial, a dois vereadores. Esses responsáveis pela Comissão de Justiça. Os vereadores que a presidente não quis dizer os nomes são: Bobó (PHS) e a vereadora Marivalda (PT). “Tem vereadores Yancey e Moises que não querem nada com o trabalho; só querem perturbar. Tudo meu é lícito”, disparou mais uma vez a presidente.
Os apresentadores Yancey e Moises pediam a vereadora para dá nota aos vereadores de zero a dez. Maribel foi taxativa. “Uns sete merecem um zero. Apenas Cassimiro e Alcione merecem um dez!”. Doutora Maribel, como também é conhecida na cidade, disse que ficou decepcionada com os vereadores após assumir a Casa Legislativa. “Eles estão brincando de esconde-esconde. Eu só tenho ajuda da vereadora Alcione (PMN), Já Andrea Testa (PMDB) não colabora. Marivalda e Jarinho (PTB) estão boicotando”, atacou.
Maribel tornou-se presidente desde o dia 25/07 deste ano, graças à decisão judicial que empossava o Sargento Francisco (PMDB), até então presidente da Casa, a assumir o poder executivo do município. A presidente conseguiu colocar em pauta o projeto que reajustava o salário dos servidores efetivos da Câmara após dez anos parado. Com o tempo, começou a sofrer desgaste com os vereadores, que não aceitavam o modo que a presidente tocava os trabalhos legislativos. “Saí com a sensação de dever cumprido. Não dependo de política. Trabalho em vários hospitais e não vou mudar minha maneira de trabalhar. Se eles me acham despreparados é porque eu não preparei o bolso deles”, encerrou.

BaianaFM/Uilson Victor

Compartilhe Isso
- Advertisement -