Possível causa revelada em intensa erupção vulcânica recente

Por Redação
3 Min

A erupção do vulcão Tonga, que ocorreu em 2022, quebrou recordes e se destacou como uma das mais intensas dos últimos anos. Este evento vulcânico ainda está sendo analisado pelos cientistas, que agora apresentam uma nova teoria para explicar o fenômeno.

Continua depois da Promoção

De acordo com estudos anteriores, a erupção submarina foi alimentada por duas câmaras de magma em fusão. No entanto, o que desencadeou a explosão permanecia um mistério. A recente hipótese aponta que a erupção pode ter sido provocada por uma reação entre as rochas vulcânicas e os gases ascendentes do vulcão.

Modelos anteriores consideravam a interação do magma com a água do mar, mas evidências apontam que tal interação seria insustentável devido à transferência de calor. Agora, é amplamente aceito que reações entre o dióxido de enxofre e o cloreto de hidrogênio presentes nos gases magmáticos produzem minerais, influenciando o fluxo de gás no vulcão.

O gás retido dentro do vulcão se acumulou ao longo de meses, atingindo um ponto crítico e rompendo a vedação, resultando em uma explosão gigantesca. A energia gerada foi tão significativa que formou uma nuvem de cinzas com 58 quilômetros de extensão e abriu uma cratera de 850 metros de profundidade e quase 3 quilômetros de largura.

Continua depois da Promoção

A imagem registrada da erupção do vulcão submarino em Tonga evidencia a magnitude do evento que ocorreu em 15 de janeiro de 2022. A quantidade sem precedentes de vapor d’água lançada na estratosfera, estimada em 150 megatoneladas, causou a destruição imediata de 5% da camada de ozônio na região do Pacífico.

Além disso, a erupção influenciou a formação do primeiro megatsunami conhecido desde a antiguidade. Com ondas que chegaram a 90 metros de altura, o tsunami provocado superou em nove vezes a magnitude do que atingiu o Japão em 2011. A explosão também desencadeou a tempestade de raios mais intensa já registrada, com 2,6 mil raios por minuto, afetando o funcionamento de diversos satélites.

Os detalhes sobre esse evento extraordinário são relatados pela Live Science e destacam como a erupção do vulcão Tonga não apenas quebrou recordes, mas também possui um impacto significativo tanto nas condições espaciais quanto terrestres. A compreensão dessa nova explicação para a erupção é crucial para uma melhor apreensão dos fenômenos vulcânicos e sua gestão.

A erupção de Tonga de 2022 permanecerá como um marco na geociência, contribuindo para o aprimoramento das pesquisas sobre a atividade vulcânica e fornecendo insights valiosos para a prevenção e mitigação de eventos futuros.

Compartilhe Isso
- Advertisement -