Ibametro revela produtos reprovados na Operação Páscoa 2024 e medidas tomadas

O Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) realizou a Operação Páscoa 2024 entre os dias 19 e 27 de março, com o intuito de garantir que os produtos amplamente consumidos durante essa temporada fossem comercializados com a pesagem correta. Durante a operação, os técnicos do Ibametro visitaram diversos estabelecimentos comerciais, desde supermercados até padarias de bairro, para coletar amostras dos produtos mais vendidos na Páscoa.

Leia mais

Os produtos analisados incluíam ovos de chocolate, bombons, pescados, leite de coco, castanhas, amendoim e azeites de dendê. O foco principal era verificar a pesagem correta, levando em consideração não apenas o peso indicado na embalagem, mas também o peso da própria embalagem.

Leia mais

Os ovos de Páscoa foram especialmente examinados, inclusive quanto ao conteúdo interno, como brindes e brinquedos, a fim de garantir a conformidade com os rigorosos padrões de segurança do Inmetro. Os resultados revelaram que todos os 33 tipos de ovos de Páscoa analisados atenderam às normas estabelecidas, demonstrando uma melhoria significativa em relação ao ano anterior.

Leia mais

No entanto, foi constatado que 10% dos 10 tipos de pescados avaliados e 15% dos 30 produtos típicos da ceia da Semana Santa, como leite de coco, azeite de dendê, vinho e castanhas, foram reprovados devido a irregularidades na pesagem. Além disso, durante as inspeções, foram encontradas discrepâncias em 30% dos 90 produtos embalados e pesados nos próprios estabelecimentos comerciais, como camarão seco, bacalhau, quiabo e amendoim.

Leia mais

O diretor-geral do Ibametro, Thales Dourado, ressaltou a importância dos resultados da Operação Páscoa. "Os resultados obtidos refletem o compromisso do Ibametro em garantir a qualidade e a confiabilidade dos produtos consumidos pelos baianos durante a Páscoa. Estamos satisfeitos em ver a melhoria na conformidade dos produtos, o que evidencia a eficácia de nossas ações de fiscalização e o engajamento das empresas em ajustar suas práticas."

Leia mais

Os estabelecimentos comerciais autuados serão submetidos a um processo administrativo e poderão enfrentar multas de até R$1,5 milhão, dependendo da gravidade da irregularidade e da reincidência. Essas empresas terão um prazo de dez dias para apresentar suas defesas. O Ibametro, autarquia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia, é o órgão delegado do Inmetro no estado.

Leia mais

Gostou deste story?

Aproveite para compartilhar clicando no botão acima!

Visite nosso site e veja todos os outros artigos disponíveis!

Candeias Mix - Notícias de Candeias, Bahia e do Mundo