Anvisa autoriza estudos sobre 3ª dose da AstraZeneca e uso da proxalutamida

Estudos clínicos irão verificar se vacina e medicamento diminuem a infecção viral

0
Imagem: REUTERS/Dado Ruvic

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou nesta 2ª feira (19.jul.2021) 2 novos estudos clínicos relacionados à covid-19. O 1º é de uma 3ª dose da vacina da AstraZeneca e o 2º é o uso do medicamento proxalutamida na redução da infecção e do processo inflamatório causado pela doença.

A possível 3ª dose da AstraZeneca será com a mesma versão da vacina que já está sendo aplicada em todo o mundo. O estudo é para verificar a segurança e eficácia de uma 3ª dose de 11 a 13 meses depois da 2ª dose.

O reforço na vacina será testado nos participantes do estudo inicial, que já comprovou a segurança e eficácia das duas doses da vacina da AstraZeneca. Os voluntários precisam ter de 18 a 55 anos. Gestantes e pessoas com comorbidades não farão parte do estudo.

O estudo será conduzido apenas no Brasil. Os Estados participantes serão Bahia, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e São Paulo. No total, serão 10.000 voluntários envolvidos nos testes.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.