Acompanhe as últimas notícias da Cidade de Candeias na Bahia com credibilidade na informação sobre política, esportes e ações policias da região.

Gestantes precisam atualizar vacinação contra coqueluche

Foto: Reprodução

A coqueluche é uma doença transmissível que afeta o sistema respiratório dos indivíduos. O principal público atingido com a doença são os bebês e, por conta da fragilidade deles, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta quanto à importância do acompanhamento pré-natal das gestantes em uma unidade básica de saúde.

De acordo com a subcoordenadora de Imunização de Salvador, Doiane Lemos, gestantes devem tomar a vacina DPTa a partir da vigésima semana de gravidez, a fim de obter proteção contra a coqueluche. A gestora explicou que quando a mulher se vacina o bebê também é protegido através da passagem de anticorpos pela placenta. Este recurso garante que, ao nascer, a criança esteja protegida até completar dois meses de vida, período em que estará apta a receber a vacina DPT.

Os sintomas da coqueluche podem variar de acordo com o estágio da doença, que normalmente ocorre em três fases. Na fase mais grave pode haver desidratação, pneumonia, convulsões, lesão cerebral e morte, segundo informações do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio-Manguinhos, núcleo ligado a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Todas as mães devem receber a dosagem da vacina, sem exceção. Apenas se elas apresentarem um quadro febril em curso ou algum outro tipo de doença é recomendado esperar a evolução da patologia e cura antes de receber a dose.

É muito importante que a gestante além e se proteger contra a coqueluche esteja com o calendário de vacinação em dia, como a exemplo do esquema contra a hepatite B. O diálogo com o profissional médico e enfermeiro que acompanha essa paciente é essencial para que sejam evitadas diversas doenças e não apenas a coqueluche”, enfatizou Doiane.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.