Ônibus retomam operação em Salvador após paralisação

Por Redação
3 Min

Os ônibus partiram com atraso de duas garagens em Salvador nesta terça-feira (30), devido à demora dos rodoviários em iniciar as saídas dos coletivos. Os veículos só começaram a seguir o itinerário às 8h, acumulando cerca de 4 horas de atraso.

A categoria reivindica melhores condições de trabalho e se reuniu durante a madrugada em uma assembleia na Plataforma G2, no bairro de Pirajá, para discutir as próximas ações do grupo. Os ônibus que saem da G1 Ottrans, em Campinas de Pirajá, também tiveram a operação comprometida.

Os passageiros dos bairros de Cajazeiras, Estação Mussurugna, Boca da Mata, Pau da Lima, Sete de Abril, Nova Brasília, Jardim Nova Esperança, Jardim das Margaridas, Conjunto Pirajá, Marechal Rondon e Fazenda Grande do Retiro foram afetados pela situação.

O diretor do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Salvador (Seteps), Jorge Castro, anunciou que irá recorrer à Justiça devido à paralisação dos rodoviários. Segundo ele, as ações dos trabalhadores causaram “prejuízos imensuráveis” e a categoria irá buscar a reparação dos danos.

“Consideramos isso um desrespeito à população e ao processo de negociações”, afirmou o porta-voz. Ambas as partes terão uma nova rodada de negociação na próxima quinta-feira (2).

Castro também informou que as condições apresentadas pelas empresas só serão divulgadas após a reunião.

A situação dos ônibus atrasados gerou transtornos e insatisfação entre os usuários do transporte coletivo na capital baiana. Muitos passageiros tiveram que recorrer a alternativas de deslocamento devido ao atraso nas saídas dos coletivos.

As reivindicações dos rodoviários destacam a importância de melhores condições de trabalho, salários mais justos e benefícios adequados para a categoria. A paralisação e o atraso na operação dos ônibus evidenciam a necessidade de diálogo e negociações para a resolução dos conflitos entre os trabalhadores e as empresas de transporte.

Os impactos da paralisação dos rodoviários nas garagens de Salvador refletem a importância do transporte público para a mobilidade urbana e o cotidiano dos cidadãos. É fundamental que os interesses dos trabalhadores e das empresas sejam conciliados de forma a garantir um serviço de qualidade para a população.

A expectativa é que as negociações entre os rodoviários e as empresas de transporte resultem em melhorias nas condições de trabalho e no funcionamento do sistema de transporte coletivo em Salvador. A busca por soluções que atendam às demandas dos trabalhadores e dos usuários é essencial para promover um serviço eficiente e satisfatório para todos os envolvidos.

Compartilhe Isso
- Advertisement -