Lula: “Dinheiro não compra dignidade”, sobre fiança de Daniel Alves.

Por Redação
3 Min

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lamentou a decisão da Justiça espanhola sobre o ex-jogador Daniel Alves, enquanto discursava na comemoração de aniversário do Partido dos Trabalhadores (PT). Ele indicou que pessoas com alto poder aquisitivo conseguem manobras para driblar condenações.

“O dinheiro que o Daniel Alves tem, o dinheiro que alguém possa ter, não pode comprar a dignidade da ofensa que um homem faz ao uma mulher praticando estupro. Estamos sabendo agora que o Daniel Alves pode ser libertado se pagar alguma coisa. Aprendi lá em Pernambuco que as pessoas diziam: ‘aqui no Nordeste quem tem 20 contos de réis não é preso’. Essa máxima continua”, afirmou.

A Justiça de Barcelona aceitou na quarta-feira (20) o pedido de liberdade provisória do ex-jogador brasileiro Daniel Alves. Ele foi condenado a quatros anos e meio por estupro.

Segundo o G1, na decisão, os juízes da Audiência Provincial de Barcelona — a instância mais alta da Justiça da cidade — aceitaram deixar Alves em liberdade provisória sob fiança de 1 milhão de euros (cerca de R$ 5,4 milhões), enquanto a defesa aguarda a sentença definitiva.

O Ministério Público espanhol recorreu da sentença, pedindo mais tempo de prisão, e, na sequência, pediu para que o brasileiro aguardasse a deliberação final em liberdade.

Os juízes determinaram ainda, que, caso a defesa pague a fiança solicitada, todos os passaportes de Daniel Alves serão recolhidos pela Justiça. Além de ser brasileiro, Alves também tem nacionalidade espanhola.

A decisão da Justiça espanhola em relação ao ex-jogador Daniel Alves foi lamentada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante seu discurso na comemoração de aniversário do Partido dos Trabalhadores (PT). Segundo o líder político, a decisão evidencia que indivíduos com alto poder financeiro conseguem contornar condenações, o que vai contra a busca por justiça e igualdade.

De acordo com informações do G1, a Justiça de Barcelona aceitou o pedido de liberdade provisória de Daniel Alves, que foi condenado a quatros anos e meio por estupro. Os juízes da Audiência Provincial de Barcelona concordaram em mantê-lo em liberdade sob fiança de 1 milhão de euros, enquanto aguardam a sentença final.

O Ministério Público espanhol recorreu da decisão inicial, solicitando um aumento no tempo de prisão para Alves, e posteriormente requisitou que o brasileiro aguardasse o desfecho do caso em liberdade.

Além disso, os juízes determinaram que, caso a defesa pague a fiança estabelecida, todos os passaportes de Daniel Alves serão retidos pela Justiça, visto que o ex-jogador possui nacionalidade espanhola, além da brasileira.

Compartilhe Isso
- Advertisement -