Aécio vira réu no STF por corrupção passiva e obstrução de Justiça

0
Crédito da Foto: Ilustração

A 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) aceitou a denúncia apresentada
pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o senador Aécio Neves (PSDBMG),
sob acusação crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça. Com a
decisão, o tucano se tornou réu pela primeira vez. O senador diz que já esperava
pelo resultado.
Aécio se torna réu três anos e meio depois de receber mais de 51 milhões de votos
na eleição para presidente da República. O senador tucano perdeu o segundo turno
para a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que obteve 51,64% dos votos válidos —
ele recebeu 48,36% .
A denúncia contra Aécio teve como base a delação de executivos da J&F, divulgada
em 2017, na qual Aécio foi flagrado pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley
Batista. Nas gravações, Aécio afirma que o dinheiro seria usado para pagar
despesas com advogados.

O voto do relator do inquérito, Marco Aurélio Mello, sobre a acusação por corrupção
passiva foi acompanhado pelos outros quatro ministros da 1ª Turma: Luís Roberto
Barroso, Rosa Weber e Luis Fux e Alexandre de Moraes.
Os ministros consideraram que há indícios suficientes para converter a denúncia em
ação penal. Já com relação à acusação de obstrução de Justiça, a denúncia foi
aceita integralmente por Barroso, Rosa e Fux. Marco Aurélio votou por aceitar
parcialmente enquanto Moraes rejeitou a acusação. O senador será investigado
pelos dois crimes e julgado pelo Supremo. Só depois disso ele poderá ser
considerado culpado ou inocente. Uol

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange