Após União Brasil escolher Bivar, Moro diz ser ‘soldado da democracia’

0
Foto: Reprodução

Depois de seu partido, o União Brasil, escolher, nesta quinta-feira (14/4), o deputado federal Luciano Bivar (PE) como pré-candidato à presidência da República, o ex-juiz Sergio Moro garantiu ser um “soldado da democracia”. Quando estava no Podemos, Moro chegou a se colocar como possível postulante ao Planalto. Depois de chegar à nova sigla, porém, passou a sofrer resistência para emplacar a ideia.

“O União Brasil escolheu o seu pré-candidato à Presidência, Luciano Bivar. Espera-se que os demais partidos também possam definir, com clareza, os seus pré-candidatos. Sigo como um soldado da democracia, estimulando a composição para romper a polarização política”, disse o ex-magistrado, que também atuou como ministro da Justiça e Segurança Pública de Jair Bolsonaro (PL).
O União fechou acordo com MDB, PSDB e Cidadania para a escolha de um candidato de consenso à presidência. O nome escolhido pelo grupo será anunciado em 18 de maio. Bivar, aprovado pelos integrantes da legenda, resultado da fusão entre DEM e PSL, será levado à mesa de debates como uma das opções.

As tratativas devem passar, também, por outros nomes, como João Doria, vencedor das prévias do PSDB, e Simone Tebet, senadora emedebista. Eduardo Leite, outro tucano, também pode despontar.

No início do mês, Moro fez reuniões justamente com Tebet e Leite a fim de buscar o que chamou de “união do centro”.

Luciano Bivar, além de parlamentar, é o presidente nacional do União Brasil. Patrocinador da filiação de Moro, ele estava no PSL.

O outro grande cacique do União é ACM Neto, vindo do DEM e secretário-geral da nova legenda. O grupo dele ameaçou impugnar a entrada de Moro na agremiação. Embora tenha desistido da manobra, essa ala defende a construção de um projeto do ex-juiz por São Paulo – por meio de uma candidatura ao Congresso Nacional, por exemplo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.