Barroso afirma que acusações contra as urnas eletrônicas devem ser ‘apuradas com rigor’

0
Luiz Roberto Barroso -TSE/Divulgação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral(TSE), Luís Roberto Barroso, afirmou, em entrevista à CNN nessa segunda-feira (21), que as acusações contra as urnas eletrônicas e as eleições devem ser apuradas.

Na ocasião, ele lembrou do processo de cassação contra o deputado estadual do Paraná Fernando Francischini (PSL), que acusou fraude nas urnas em 2018. O político está inelegível até 2026.

“Qualquer acusação fraudulenta que comprometa o processo democrático deve ser apurada com rigor. Aliás, o Tribunal Superior Eleitoral, votou e por unanimidade, pela cassação do mandato por uso de poder político dos meios comunicação, de um candidato que no dia das eleições foi para as mídias sociais dizer que as urnas estavam fraudadas e indicou quais eram. Foi feita perícia e era mentira”, afirmou Barroso.

“A liberdade de expressão não autoriza ninguém a gritar fogo em um cenário cheio para gritar pânico. E, portanto, não autoriza a acusar a existência de fraude criando uma disrupção no processo democrático. Portanto, todas as vezes que isso aconteceu o TSE reagiu. As vezes com afirmações e outras vezes com ações concretas, pedindo a apuração de eventual existência de crime”, concluiu

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.