Polícia Federal intima filho de Bolsonaro para apurar suposto tráfico de influência

0

O filho mais novo do presidente Jair Bolsonaro (PL), Jair Renan, foi intimado pela Polícia Federal para depor no inquérito que apura suposto tráfico de influência e lavagem de dinheiro. As autoridades investigam se o rapaz atuou em articulações no governo federal a fim de favorecer sua empresa.

Um inquérito foi aberto no mês de março, atendendo a pedido do Ministério Público Federal. O assunto já tinha sido alvo de denúncia feita por parlamentares de oposição ao governo.

Inaugurada em 2020, a empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia contou com cobertura gratuita em sua inauguração, com direito a fotos e vídeos feitos por uma produtora que prestava serviços para a administração pública federal.

A PF apura se Jair Renan agiu para que o grupo empresarial tivesse duas reuniões com o Ministério do Desenvolvimento Regional para discutir um projeto de construção de casas populares, em novembro do ano passado. As reuniões teriam sido marcadas a pedido de Jair Fonseca, assessor especial do presidente da República

Tanto Renan quanto seu parceiro comercial, Allan Lucena, participaram pessoalmente dos encontros ao lado de empresários. O próprio ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, esteve presente em uma das reuniões, embora não existisse menção ao filho do presidente ou dos empresários em sua agenda pública.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.