CPI da Coelba: ‘Regimentalmente, oposição não tem número suficiente para indicar presidência e relatoria’, diz Rosemberg

0

O líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Rosemberg Pinto (PT), rebateu nesta terça-feira (7), as afirmações de membros da Oposição na Casa, que decidiram retirar as assinaturas para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pretende investigar a Coelba.

“Não existe investigação ‘chapa branca’ ou um ‘faz de contas’. Regimentalmente, a Oposição não tem número suficiente para indicar a presidência da CPI. Além do mais, continuo aguardando a publicação dos nomes dos deputados que irão compor a comissão. Por mais que entenda que deva se ter respeito entre Maioria e Minoria, mas, nesse caso específico não”, afirmou o líder governista ao Informe Baiano.

Para Rosemberg, os motivos “podem ser outros” para a desistência de investigar a Coelba. “Todos sabem que [a bancada da Minoria] não tem voto suficiente para indicar nem presidência e nem a relatoria”, reforçou.

A bancada da Maioria indicou os nomes, já oficializados e publicados pelo Diário Oficial do Legislativo, dos parlamentares Tum (PSC), autor da proposta de abertura da investigação, Alex Lima (PSB), Antônio Henrique Júnior (PP), Diego Coronel (PSD), Eduardo Salles (PP), Fabrício Falcão (PCdoB), Jusmari Oliveira (PSD), Osni Cardoso (PT) e Vitor Bonfim (PL).

Ainda conforme Rosemberg, quem aprova o nome para a relatoria e para a presidência são os membros do colegiado, durante a instalação da CPI. Entre os nomes que pleiteiam, o do deputado Vitor Bonfim, como presidente, e o de Tum como relator.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.