Vídeo revela que ministério usou a Hapvida para propagar o Kit Covid

0
Por: Reprodução

Um vídeo gravado em julho do ano passado reforça as suspeitas de que o governo e operadoras de saúde investigadas pela CPI da Covid atuaram em parceria para propagar a aplicação de medicamentos que não tinham eficácia comprovada no combate ao coronavírus, de acordo com o jornal O Globo.

A gravação mostra um evento virtual com a participação da secretária de Gestão e Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como “Capitã Cloroquina”, e o superintendente nacional da Hapvida, o médico cirurgião Anderson Nascimento, defendendo o uso do chamado “kit Covid”. Também estavam presentes representantes da Unimed Fortaleza e de conselhos de Medicina.

Àquela altura, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já havia determinado a suspensão de dois estudos sobre a hidroxicloroquina, uma das drogas não recomendadas para tratamento da Covid, após constatar que a substância não reduzia índices de mortalidade e internações.

Com base no que chamou de “impressão clínica”, o executivo da Hapvida anunciou que estudos da operadora mostravam que pacientes submetidos a tais drogas tinham 60% menos chances de internação.

“Depois da tomada de decisão e do desenho do protocolo, decidimos de uma forma pioneira distribuir kit Covid. Chegamos a distribuir mais de 25 mil”, disse Nascimento durante a apresentação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.