Governo de SP multa MBL, Ciro e Amoêdo por não usarem máscaras em ato na Paulista

0

O governo de São Paulo multou Ciro Gomes (PDT), João Amoedo (Novo), membros do MBL e outras autoridades que participaram da manifestação pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na avenida Paulista neste domingo, 12.

Os citados foram autuados pelo governador João Dória (PSDB), que esteve de máscara no ato, por contrariarem lei que determina o uso de máscaras para evitar a disseminação da Covid-19 durante a pandemia no Brasil.

Outros multados incluem senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), o vice-presidente da Câmara Marcelo Ramos (PL), os deputados Joice Hasselmann (PSL) e Júnior Bozzella (PSL), o coordenador do MBL Renan Santos e os deputados estaduais Arthur do Val (Patriota), Heni Ozi Cukier (Novo) e Isa Penna (PSOL).

“O uso de máscaras em locais públicos para prevenção da COVID-19 é obrigatório por meio da Resolução estadual SS 96 que prevê multas de R$ 552,71 por pessoa física. Como ocorre com toda autuação, os interessados podem apresentar recurso. O auto de infração será encaminhado para todos via Correios e descreve as normas previstas na legislação”, afirmou o Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo em nota.

“Todos os cidadãos, incluindo figuras públicas e políticas, devem zelar pela proteção individual e coletiva. A manutenção das medidas preventivas já conhecidas e preconizadas pelas autoridades sanitárias nacionais e internacionais, que incluem o uso de máscara, seguem cruciais para prevenção contra COVID-19”, completa.

Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro, que esteve presente em manifestação no dia 7 de setembro, também foi multado por descumprir as medidas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.