Proposta de voto impresso é rejeitada por Comissão Especial da Câmara

O parecer favorável do então relator do caso, deputado federal Filipe Barros (PSL), não foi bem aceito.

0
Por: TSE/Divulgação

A comissão especial da Câmara dos Deputados, responsável por analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para instalação do voto impresso, rejeitou o parecer favorável do relator, deputado federal Filipe Barros (PSL). A decisão da última quinta-feira (5) significa também uma derrota para o governo federal, liderado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Se manifestaram contra o voto impresso os membros do PT, PL, PSD, MDB, PSDB, PSB, DEM, Solidariedade, PSOL, PCdoB, PV e Rede. As siglas PSL, PP, Republicanos, PTB e Podemos votaram a favor. Os partidos Novo e Cidadania tiveram voto liberado e PDT, PSC e Patriota atuaram sem orientação nesse sentido.

Agora o parlamentar Junior Mano (PL) fica designado como novo relator. Já que o parecer anterior foi rejeitado, Mano deve elaborar um relatório em sentido contrário, buscando o arquivamento da PEC. A previsão é de que uma nova votação ocorra nesta sexta-feira (6).

Mesmo após a derrota na comissão especial, o tema segue em discussão na Câmara, como informado pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP). A expectativa anterior era de que o assunto fosse encerrado após a decisão da comissão

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.