Sérgio Camargo sugere que negros cortem o cabelo

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, disse ainda para pessoas que têm cabelo afro não reclamarem quando não conseguirem oportunidades de trabalho

0
Reprodução/Twitter – 18.dez.2020

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, sugeriu por meio do Twitter, que negros devem cortar o cabelo. “Não tenha orgulho do seu cabelo afro”, disse nesta 6ª feira (18.dez.2020).

A manifestação foi feita ao comentar um artigo publicado pelo site UOL intitulado: “O que fones de ouvido brigando com cabelo afro dizem sobre diversidade”.

Ao comentar o tema, Camargo então sugeriu: “Corta o cabelo, pô“.

Em seguida, ele, que é careca, publicou uma foto usando fones de ouvido. “Não tenho do que reclamar. Fica a dica”, disse.

“Sou careca, como todos já devem ter notado. No entanto, caso tivesse, meu cabelo não seria afro. O cabelo do negro é carapinha.”

O cabelo afro é considerado não só uma característica estética da pessoa negra, seu uso é visto como um ato político, considerando os padrões impostos pela sociedade que incidem sobre a estética do cabelo liso e a influência que o uso tem na construção da autoestima e identidade negra. Para Sérgio Camargo, no entanto, essa questão não é relevante.

O presidente da Fundação Palmares deixa subentendido ainda que, para ele, a falta de oportunidades no mercado de trabalho a pessoas negras está relacionada ao cabelo crespo.

“Ensinam pretos a defender seu ‘cabelo afro’, em vez da educação livre de doutrinação e do método Paulo Freire. Depois, com suas vastas cabeleiras, reclamam da ‘falta de oportunidades para pretos no mercado de trabalho’”, disse.

“Pretos que se comportam como bebês chorões. É o que mais vejo. Não tenha orgulho do seu ‘cabelo afro’, orgulhe-se das suas conquistas”, afirmou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.