Rui Costa diz que volta às aulas começará pelo nível superior

0
Foto: Reprodução

Na manhã desta segunda-feira (26), durante visita às obras do tramo 3, da Linha 1 do metrô, o governador da Bahia, Rui Costa revelou que o retorno das aulas deverá começar pelo ensino superior na Bahia, que servirá como teste para uma retomada subsequente do ensino médio.

“Estamos avaliando ainda e essa semana devemos tomar alguma posição. Devemos fazer um processo de forma escalonada. Inicialmente, pretendemos liberar para retomar o nível superior, ou seja, universidades; e deixar rodar uma ou duas semanas para ver o comportamento e ir gradualmente liberando. Avançamos para esse conceito de liberar por grupo e o primeiro grupo a ser liberado será o do nível superior. O segundo grupo será o de nível médio, e aí contando também os cursos técnicos de nível médio que serão liberados no segundo grupo”, explicou Rui Costa.

O governador, no entanto, disse que o protocolo de retorno não deve ser encarado pelas universidades como uma determinação e que cada uma deve seguir e definir seu cronograma de retorno.

“Quando digo isso, estou dizendo que vão voltar, necessariamente, mas cada universidade, cada faculdade define o seu programa e tem autonomia para definir a sua volta. O que não significa que é uma determinação para retornar. Apenas do ponto de vista sanitário e de saúde estaria liberado para retornar. Nós avançamos para esse conceito de liberar por grupos. E o primeiro a ser liberado deve ser o grupo das universidade”, explicou o governador.

O chefe do executivo estadual define método de liberação como “cauteloso” e lembra que dois tipos de aglomerações já estão prejudicando o país, sinalizando que não poderá dar margem para que mais um aconteça.

“Está ocorrendo no Brasil inteiro e não só na Bahia, dois tipos de aglomerações: As aglomerações das festas clandestinas, dos paredões, das festas noturnas, e as aglomerações fruto de caminhadas eleitorais.  Nós temos vistos muita gente aglomeradas em comícios, caminhadas e mini comícios que tem mil, duas mil pessoas juntas. Então não queremos confundir um eventual repique de contaminação com a ideia de retorno às aulas”, ressaltou Rui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.