Acompanhe as últimas notícias da Cidade de Candeias na Bahia com credibilidade na informação sobre política, esportes e ações policias da região.

Secretário Carlos Martins assina contrato que permitirá construção de 401 cisternas

Foto: Aline Valadares
Mais de R$ 1 milhão será investido no município Barra da Estiva para a instalação de 401 cisternas para consumo humanos com capacidade de 16 mil litros. O convênio, fruto da parceria entre Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e a Prefeitura de Barra da Estiva, foi assinado nesta segunda-feira (5), em cerimônia na Câmara de Vereadores do município.
O evento contou com a presença do Secretário da SJDHDS, Carlos Martins, do Prefeito João Machado, do Presidente da Associação de Agricultores Familiares Camponeses da Bahia (ASFAB), Márcio Aguiar, e demais autoridades municipais e estaduais, além de lideranças comunitárias.
A construção se dará através do contrato emergencial com a Associação de Agricultores Familiares Camponeses da Bahia (ASFAB), uma entidade credenciada, que participou do processo de licitação e, que já implementou mais de 5 mil cisternas no Estado da Bahia.
“Essa retomada das ações hídricas, em Barra da Estiva, viabiliza o crescimento da agricultura familiar, não somente para a sobrevivência dentro de casa, como também, impulsiona o empreendedorismo para tornar a agricultura familiar mais comercial, gerando emprego, renda e formação de mão de obra”, afirmou o secretário, que ainda enfatizou a importância do consumo consciente da água.
O prefeito João Machado ressaltou a importância de ações como essas para melhorar a convivência da população com a seca. “O convênio com a SJDHDS permite uma mudança muito forte na vida de quem vive na zona rural, garantindo mais qualidade de vida e dignidade. Registro o meu obrigado ao secretário Carlos Martins e ao Governo do Estado pelo investimento em Barra da Estiva”, disse.
Tecnologia Social – A instalação de cisternas de placas para acesso à água de consumo e produção são qualificadas como Tecnologias Sociais, pois além da própria construção das cisternas, as famílias serão cadastradas e capacitadas  no curso de Gerenciamento de Recursos Hídricos (GRH). Além disso, as famílias serão contempladas com ajuda de custo durante o programa.
“É importante oferecermos essas Tecnologias Sociais porque não estamos apenas fazendo obras de engenharia, estamos tornando sonhos em realidade. O sonho da condição humana mais digna e também rentável, uma vez que instruímos como fazer o uso devido dos recursos hídricos para torná-los também como fonte de trabalho”, afirmou Rose Pondé, Superintendente de Segurança Alimentar da SJDHDS.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.