Acompanhe as últimas notícias da Cidade de Candeias na Bahia com credibilidade na informação sobre política, esportes e ações policias da região.

Doria e Maia virão para o Carnaval de Salvador

Fábio Vieira | FotoRua-Estadão Conteúdo-

O Carnaval de Salvador deste ano será palco para o “desfile” de, pelo menos, dois pretensos presidenciáveis e uma pré-candidata à Presidência da República, que aproveitarão a festa para testar popularidade junto a apoiadores locais. Devem passar pela capital baiana, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), provavelmente na segunda-feira, e o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB-SP), na terça, ambos ciceroneados pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

Além deles, a comunista Manuela D ´Ávila (PCdoB-RS), que já colocou o nome na disputa, deve ser recepcionada pela claque comunista baiana, no domingo, e seguir para o camarote do governo, no Campo Grande, onde estará o governador Rui Costa (PT), diz a deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) . As agendas dos políticos, com as datas, serão confirmadas na sexta.

Encontro

Na abertura oficial do Carnaval, amanhã, às 19h, na Barra, quando o Rei Momo receberá a simbólica chave da cidade, Rui e Neto devem se encontrar após farpas trocadas pela imprensa nas últimas semanas, envolvendo temas como a questão de direitos autorais e o bambuzal do aeroporto de Salvador.

Os dois devem se enfrentar nas urnas em outubro, em uma eleição cuja incerteza no cenário nacional, com o provável impedimento do ex-presidente Lula, pode abrir espaço para nomes outrora pouco relevantes.

Além de ir à abertura do Carnaval amanhã, Rui estará na saída do Olodum e na abertura do Carnaval do Pelourinho na sexta. No sábado, deverá estar na saída do bloco Ilê Aiyê, no Curuzu, e domingo estará no Campo Grande, no início da tarde. A agenda de Neto ainda não foi confirmada, mas sabe-se que trabalhará todos os dias da folia nos circuitos, diz a assessoria de imprensa. Ele também vai curtir a festa, como é do perfil do gestor.

Ovada

Estreante na folia baiana, Rodrigo Maia, cujo nome aparece na última pesquisa Datafolha pontuando com 1% das intenções de voto para a Presidência, é um dos nomes lembrados dentro do DEM para disputar o pleito, ao lado do prefeito ACM Neto, correligionário e amigo pessoal de Maia, também cotado para uma vaga de vice no plano nacional.

Neto, contudo, já disse que está preocupado em definir a questão local. Ele deve selar o destino político de 2018 até março, quando define se renuncia à prefeitura da capital para ser candidato ao governo do estado.

Maia e Neto devem circular, juntos, provavelmente na segunda-feira, pelo camarote oficial da prefeitura, no Campo Grande, e em outros camarotes do circuito Barra-Ondina. Já o prefeito da capital paulista, João Doria, desembarcará em Salvador na terça-feira para encontrar-se com Neto.

Da última vez em que esteve na cidade, em agosto do ano passado, Doria foi alvo de uma ovada na testa, em meio a protestos anti-netistas na praça Municipal. O tucano, agora, vem conhecer o Carnaval baiano. Em 2017, Doria começou uma peregrinação por estados brasileiros, recebendo homenagens, na tentativa de alavancar o nome.

Mas internamente, e também nas pesquisas, ele não recebe tanto apoio, enquanto o presidente da legenda e governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, aparece com 6% das intenções de voto no Datafolha. Doria pode até sair candidato ao governo de São Paulo.

Plano C

A comunista Manuela D´Ávila, que até já dividiu palanque com Lula, em apoio ao petista, dias antes de o ex-presidente ser julgamento no TRF-4, que arbitrou pela condenação em 2ª instância, estará circulando em Salvador, provavelmente no domingo, e também deve ir a Olinda, em Pernambuco, durante as festas de Carnaval.

Em um provável cenário no qual Lula tenha registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral, ela, que também pontua 1% das intenções de voto, é um dos nomes que se colocam como alternativa no campo da centro-esquerda, em busca de apoio do PT.

O PT, porém, tem como Plano A levar o nome do ex-presidente Lula até às últimas consequências. Não sendo possível, deve escolher outro nome da legenda e, como última alternativa, apoiar um aliado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.