Acompanhe as últimas notícias da Cidade de Candeias na Bahia com credibilidade na informação sobre política, esportes e ações policias da região.

Decreto de Bolsonaro permite a compra de armas que antes eram restritas; confira

Foto: reprodução

O decreto pró-armas assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que facilita o porte de armas para várias categorias profissionais, entre elas, caminhoneiros e políticos, libera também a compra de armas que antes eram restritas e que possuem maior potencial lesivo. A informação é do G1, com base em um levantamento do Instituto Sou da Paz.

Entre os armamentos que poderão ser adquiridos por parte da população estão pistolas 9mm, Magnum 357, pistola .45 e Magnum .44.

Maior potencial lesivo

O governo do então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, definiu há 19 anos quais armas seriam liberadas para a população e quais seriam restritas. Para a população ficaram liberadas armas com energia cinética de disparo de até 407 joules, como é o caso da pistola calibre 380 e do revólver calibre 38. A energia cinética de disparo é calculada em função do peso da munição e da velocidade que ela tem ao ser disparada.

Já com o novo decreto de Bolsonaro estão liberadas armas com até 1.620 joules de energia cinética de disparo, o que garante um potencial lesivo muito maior. Fuzis, submetralhadoras e metralhadoras de calibre .30 e .50 continuam proibidos.

  1. Madalena de Jesus
    Madalena de Jesus Diz

    O povo não esta precisando de armas não o povo está precisando e dê emprego de sobrevivência de saúde de moradia.armas para que?mata o quê?se nem pássaro têm para matar.agora um presidente que ao invés de colocar lei para a paz da apologia a violência vai rebanhos dê abestalhados depois quando VCS caírem na cadeia VCS vão ver uma lei para ser escravizados lá dentro ou o presidente criar uma lei para quem estiver preso beneficiar eles até pk este presidente não iam assinar uma lei para todos ter armas sendo que não benefeciase eles em Brasília.alguma coisa têm aí esta lei está benefeciando alguém.vcs não acha

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.