Valdemar Costa Neto afirma que PL não recorrerá contra Moro no STF

Por Redação
3 Min

O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, afirmou nesta quarta-feira (22) que não irá recorrer contra a absolvição do senador Sergio Moro (União Brasil-PR). A próxima etapa do julgamento seria um recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“Fizemos a nossa parte, se a Justiça entendeu assim, está liquidado”, afirmou à CNN.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na terça-feira (21) a favor da absolvição do parlamentar pela acusação de abuso de poder econômico na disputa eleitoral de 2022.

Após perder na primeira instância eleitoral, a cúpula do partido chegou a tentar evitar que o recurso fosse encaminhado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Prevaleceu, porém, a pressão de políticos do PL do Paraná interessados na vaga ao Senado.

Moro acabou vencendo no TSE por unanimidade. Costa Neto ouviu auxiliares jurídicos e decidiu por não recorrer. Do ponto de vista político, a avaliação também foi de que um eventual recurso do PL poderia render mais uma vitória para Moro.

A federação formada pelo PT, PCdoB e PV, que também é autora da ação contra Moro, no entanto, ainda pode recorrer ao STF.

O presidente nacional do partido PL, Valdemar Costa Neto, declarou nesta quarta-feira (22) que não pretende recorrer contra a absolvição do senador Sergio Moro (União Brasil-PR). A próxima etapa do julgamento deveria ser um recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“Fizemos a nossa parte, se a Justiça entendeu assim, está liquidado”, afirmou à CNN.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na terça-feira (21) a favor da absolvição do parlamentar pela acusação de abuso de poder econômico na disputa eleitoral de 2022.

Após ser derrotado na primeira instância eleitoral, a cúpula do partido tentou evitar que o recurso fosse encaminhado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No entanto, a pressão de políticos do PL do Paraná, interessados na vaga ao Senado, prevaleceu.

Moro acabou vencendo no TSE por unanimidade. Costa Neto consultou seus auxiliares jurídicos e optou por não recorrer. Politicamente, a análise também foi de que um possível recurso do PL poderia resultar em mais uma vitória para Moro.

A federação composta pelo PT, PCdoB e PV, que também é parte na ação contra Moro, ainda tem a possibilidade de recorrer ao STF.

Compartilhe Isso
- Advertisement -