Anistia Internacional critica autorização para matar das polícias de Bahia, Rio e SP

Por Redação
2 Min

A Anistia Internacional divulgou nesta quarta-feira (24/4) o relatório global O Estado Dos Direitos Humanos no Mundo, no qual aponta a letalidade das polícias na Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo.

No documento, a entidade critica o “uso excessivo e desnecessário da força” pelas polícias do Rio de Janeiro e mostra preocupação com a atuação policial em São Paulo, onde as operações Escudo e Verão deixaram dezenas de mortos na Baixada Santista, e na Bahia, onde ações da polícia mataram mais de 50 pessoas em setembro de 2023. O relatório da Anistia Internacional avalia a política de direitos humanos em mais de 30 países.

O relatório revela que a letalidade das polícias nos estados da Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo foi apontada como preocupante pela Anistia Internacional. Na Bahia, mais de 50 pessoas foram mortas em ações policiais no mês de setembro de 2023. No Rio de Janeiro, a entidade critica o uso excessivo e desnecessário da força pelas polícias locais. Em São Paulo, as operações Escudo e Verão resultaram na morte de dezenas de pessoas na Baixada Santista, o que levanta preocupações sobre a atuação policial nessa região.

A avaliação da política de direitos humanos em mais de 30 países foi realizada pela Anistia Internacional no relatório O Estado Dos Direitos Humanos no Mundo. O documento destaca a letalidade das polícias nos estados da Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo, apontando para o uso excessivo e desnecessário da força como uma prática crítica que viola os direitos humanos.

Compartilhe Isso
- Advertisement -