Mulher presa por tentar pagar faculdade com notas falsas em Pernambuco

Por Redação
4 Min

Mulher é presa ao tentar pagar faculdade com notas falsas em Pernambuco

Uma estudante universitária do curso de administração, de 29 anos, foi presa em flagrante pela Polícia Federal, ao tentar pagar a faculdade com notas falsas no Recife. A mulher, natural de Fortaleza, mora em Olinda, Pernambuco e não teve a sua identidade revelada. A prisão foi efetuada no dia 27 de fevereiro, contudo o caso foi divulgado somente nesta quarta-feira (6) pela PF.

Segundo informações da PF, policiais militares do 16º BPM no Recife foram acionados para atender uma ocorrência de notas falsas em uma universidade particular após pagamento de R$ 400 reais da mensalidade do mês de fevereiro, com três cédulas de R$ 100 e duas de 50 reais falsas.

A estudante, questionada sobre a veracidade das notas, informou não saber que as mesmas eram falsas. Os responsáveis financeiros pela faculdade alegaram aos policiais que não seria a primeira vez que a aluna pagava a mensalidade com notas falsas. No mês de janeiro ela também havia usado dinheiro falso.

A suspeita foi autuada pelo crime, conforme o artigo 289 do Código Penal, por introduzir em circulação nota falsa. Em caso de condenação, a pena pode variar entre três a 12 anos de reclusão, além de multa.

Ao portal CNN, a PF informou que a estudante passou por audiência de custódia e foi liberada. Ela deve responder ao processo em liberdade, ficando à disposição da Justiça. (metro1)

O post Mulher é presa ao tentar pagar faculdade com notas falsificadas em Pernambuco apareceu primeiro em Voz da Bahia.

A jovem, que está no último ano do curso de administração, foi surpreendida pela ação das autoridades policiais no momento em que tentava regularizar sua situação financeira na instituição de ensino. As notas falsas chamaram a atenção dos funcionários da universidade, que prontamente acionaram as autoridades para investigar o caso.

As investigações apontaram que a estudante vinha utilizando notas falsas para pagamento das mensalidades há algum tempo, o que levou a PF a agir de forma eficaz para coibir essa prática ilegal. A mulher, ao ser questionada sobre a origem do dinheiro falso, alegou desconhecer a falsificação das cédulas e afirmou ter recebido o dinheiro de terceiros.

A situação se tornou ainda mais grave quando os responsáveis financeiros da faculdade informaram que essa não era a primeira vez que a estudante tentava pagar a mensalidade com notas falsas. Em janeiro, um episódio semelhante havia ocorrido, levantando suspeitas sobre a conduta da aluna.

Diante dos fatos, a mulher foi formalmente acusada de crime, conforme estabelecido pelo Código Penal, e agora enfrenta a possibilidade de uma pena que pode variar de três a 12 anos de reclusão, além de uma multa. O caso despertou a atenção da opinião pública para a gravidade da utilização de notas falsas, não apenas como tentativa de fraude, mas também como um ato que viola a lei e gera consequências severas para quem pratica essa conduta ilícita.

Após passar por uma audiência de custódia, a estudante foi liberada, mas seu futuro agora fica nas mãos da Justiça, que deverá conduzir o processo de acordo com os princípios legais. O episódio serve como alerta para a importância da integridade e da ética na sociedade, reforçando a necessidade de respeitar as leis e as normas vigentes, a fim de evitar situações constrangedoras e punições severas.

Compartilhe Isso
- Advertisement -