Suspeito no assassinato da menina que saiu para comprar pão é achado morto

0


O caso da menina Bárbara Victória, de 10 anos, assassinada enquanto voltava de uma padaria em Belo Horizonte ganhou repercussão nacional e chocou o país pela brutalidade. Na tarde desta quarta-feira (3), o principal suspeito de envolvimento no crime foi encontrado morto dentro da casa da tia.

No último domingo (31), a menina saiu de casa para comprar pão no estabelecimento que fica no bairro Mantiqueira, em Belo Horizonte. Dois dias depois, o corpo dela foi encontrado em uma área de mata ao lado de um campo de futebol em Ribeirão das Neves, na Grande BH. Ela estava com pano na boca, tinha as mãos amarradas e também apresentava sinais de estrangulamento.

A vítima também estava sem as peças íntimas, o que levanta a suspeita de violência sexual. O laudo inicial do IML (Instituto Médico Legal) apontou asfixia por compressão cervical como a causa do assassinato.

Últimos registros de Bárbara

Os últimos passos de Bárbara antes do desaparecimento foram registrados por câmeras de segurança da região e podem ajudar a polícia a desvendar a motivação do crime. Às 17h46, a menina saiu da padaria, mas ao invés de virar à direita para voltar para casa, ela foi para outro lado. A suspeita é de que alguém já esperava por ela, ou seja, a criança teria sido abordada pelo suspeito na ida até ao estabelecimento.

Cerca de quatro minutos depois, Bárbara aparece em uma esquina, acompanhada de um homem com roupa preta. Ele continua andando enquanto a menina espera por ele. Às 17h53, o suspeito retorna e a criança volta a acompanhá-lo na direção contrária.

Em outro vídeo, os dois surgem juntos mais uma vez às 17h55. O homem vai para um lado da rua, faz sinal para ela se afastar e ir para outra calçada. Depois disso, Bárbara volta a aparecer meia hora depois. Às 18h23, a menina é flagrada por outra câmera correndo com uma sacola de pães. Dois homens aparecem correndo cerca de um minuto após ela passar, mas a polícia ainda não sabe se eles têm alguma relação com o crime.

Uma outra imagem de uma pessoa empurrando um carrinho de mão com um saco preto pelas ruas do bairro Landi, em Ribeirão das Neves, também é analisada pela perícia. A suspeita é de que este seja o mesmo homem que apareceu mais cedo com Bárbara.

Em um primeiro momento, o principal suspeito, Paulo Sérgio de Oliveira, foi detido pela Polícia Militar após o sumiço de Bárbara e negou que esteve com a criança. Depois de ser confrontado com as imagens, alegou apenas que não havia feito nada com ela.

Ele foi liberado pela Polícia Civil, segundo os policiais, por falta de provas, mas, no dia seguinte, voltou a ser conduzido para colher material genético que seria comparado com o que foi encontrado na vítima. Paulo foi solto pela segunda vez e, na tarde desta quarta-feira, foi encontrado sem vida em um cômodo na casa da tia, na região nordeste de BH. A policia trabalha com a hipótese de suicídio.

O suspeito de matar Bárbara estava escondido na residência de parentes após ser ameaçado de morte na comunidade onde morava e onde aconteceu o crime. A família contou que conhecia o homem da vizinhança.

A Polícia Civil informou que, apesar da morte do principal suspeito, as investigações sobre a morte da menina Bárbara seguem em andamento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.