Suspeito de matar garota na Bonocô vai à polícia, mas é liberado para responder em liberdade

0

O suspeito de ter atropelado uma garota de 11 anos, no último domingo (19), na Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô), em Salvador, se apresentou espontaneamente às autoridades nesta semana. Ele foi ouvido na 6º Delegacia Territorial do bairro de Brotas, e, em seguida, liberado.

O homem, que não teve a identidade divulgada, responderá em liberdade pelos crimes de homicídio culposo no trânsito e omissão de socorro. De acordo com a Polícia Civil, ele não possui antecedentes criminais.

Eloá Rastele de Oliveira foi atropelada enquanto tentava atravessar um dos sentidos da Bonocô em direção ao canteiro central da via. Ela estava fora da faixa de pedestre quando foi atingida pelo motorista, que não parou para prestar socorro.

O corpo da garota, que era filha de um vigilante e uma auxiliar de cozinha, foi sepultado na manhã de terça (21), no cemitério Quinta dos Lázaros. Ela morava com os pais e a irmã caçula no bairro de Cosme Farias.

No dia de sua morte, a pequena, que não estava na companhia dos responsáveis, havia acabado de sair de uma igreja evangélica, onde participava de um grupo infantil. De acordo com a família dela, Eloá tinha a intenção de assistir uma partida de futebol em uma quadra de esportes que fica no canteiro central da Bonocô.

Após o atropelo, paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) prestaram socorro à vítima no local. A criança foi encaminhada para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde não resistiu aos ferimentos. Os familiares acreditam que se o motorista tivesse prestado socorro imediato, Eloá poderia estar viva.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.