Caso Henry: MP pede volta de Monique à prisão após post em Instagram

0

O Ministério Público do Rio de Janeiro acusa a professora Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, de 8 anos, de descumprimento de uma das medidas cautelares impostas pela Elisabeth Machado Louro, juíza titular do II Tribunal do Júri.

Horas após sair da prisão, o perfil “Monique inocente” fez uma publicação agradecendo aos advogados pela soltura. Em seguida, o post foi apagado. A defesa da professora nega que a publicação tenha sido feita por Monique e que a autoria seria de uma estudante de São Paulo.

Semanas antes do crime ocorrer, a babá que cuidava de Henry alertou Monique, por mensagem, sobre um episódio em que Jairinho se trancou no quarto do casal com o menino, que depois deixou cômodo alegando dores e mancando

“Se não bastasse tudo isso, logo após sua soltura, ela se envolve em postagens sociais, apesar da proibição pelo juízo em sua decisão, como mostram as imagens que seguem. Embora não concordemos com alguns comentários, o abalo à ordem pública pode ser sentido por suas leituras. Não há, portanto, embasamento legal ou fático para se permitir a substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar , pelo que a decisão deve ser revogada”, diz o pedido do Ministério Público pela revogação da prisão domiciliar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.