Homens “comemoram” chegada de 2022 atirando e matam fisioterapeuta em Salvador

Fisioterapeuta estava na laje de casa com familiares quando foi baleada

0


No sábado (1º), nos primeiros segundos de 2022, homens com armas em punho resolveram “comemorar” a chegada de um novo ano atirando para cima, no bairro de Alto de Coutos, no Subúrbio de Salvador. Em uma laje de uma residência na Rua Golan, estava a fisioterapeuta Valéria Maria Cardoso dos Santos Teles. Um dos disparos atingiu a cabeça dela.

Valéria chegou a ser socorrida pelos familiares e encaminhada para uma unidade de saúde, onde recebeu os primeiros cuidados médicos, mas, por volta das 3h, ela não resistiu ao ferimento provocado pelo projétil e morreu aos 37 anos.

Antes de ser atingida, a vítima estava na porta de casa com a família. No últimos minutos de 2021, ela resolveu subir até à laje da residência para buscar algumas taças. A mulher pretendia brindar com os seus entes — o que não aconteceu.

Primeiro homicídio
Com base nas informações do boletim de ocorrências que envolvem homicídios e tentativas divulgado diariamente pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), a morte da fisioterapeuta foi o primeiro homicídio do ano em Salvador e Região Metropolitana (RMS). Naquele mesmo dia, outras duas pessoas foram assassinadas: um jovem de 17 anos, em Vera Cruz, em Itaparica, e um rapaz de 21 anos, no centro da capital baiana.

De acordo com a PM, policiais da 18ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Periperi) foram acionados por moradores para atender uma ocorrência de disparos de arma de fogo. No local, eles foram informados que a vítima foi levada para o Hospital do Subúrbio.

A Polícia Civil também foi informada sobre a morte e expediu as guias de perícia e remoção do corpo no hospital. A autoria e motivação serão investigadas pela Delegacia de Homicídios (DH/BTS). Valéria era mãe e deixa uma filha de oito anos. O corpo dela foi sepultado no domingo (2).

“Segundo um relatório médico, o tiro acertou a região da cabeça. Ela foi socorrida por parentes e veio a óbito por volta das 3h da manhã. Assim que a PM tomou conhecimento, todas as guarnições foram para o local. Nosso setor de inteligência também foi acionado para fazer levantamentos. Descobrimos que ela estava na laje confraternizando com a família e que indivíduos criminosos atiraram para o alto em comemoração a passagem de ano. Tinha poucas pessoas na laje. Foi uma fatalidade”, informou o major da PM, Paulo Neri, em entrevista a Record Itapoan, na manhã desta segunda-feira (3).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.