Artistas retratam menino Henry como anjo em muro no Rio

Presos pela morte da criança, o padrasto, vereador Dr. Jairinho, e a mãe, Monique Medeiros, foram retratados como demônios. Grafite foi feito em Rocha Miranda, Zona Norte do Rio.

0

Murilo Lemos, de 33 anos, teve a ideia do painel ainda no início das investigações do caso e grafitou o mural com outros três amigos — Foto: Murilo Lemos/Reprodução

Artistas e grafiteiros de Rocha Miranda, na Zona Norte do Rio, fizeram um muro em homenagem ao menino Henry Borel, de 4 anos, que morreu há um mês.

A polícia aponta que ele foi agredido pelo padrasto, o vereador Dr. Jairinho, com a conivência da mãe, Monique Medeiros. O casal foi preso pelo crime na última quinta-feira (8). A defesa alega inocência.

A obra mostra Henry sorrindo com asas e uma auréola de anjo. Jairinho e Monique são retratados como demônios, com chifres, olhos vermelhos. Um tridente aparece na mão do ser que representa o padrasto de Henry.

A obra foi feita na estrada do Barro Vermelho, a mais de 30 quilômetros de onde o menino morreu.

O artista responsável, Murilo Lemos, de 33 anos, contou que a ideia de fazer o mural surgiu quando o caso foi revelado. Ele e mais outros três artistas, no entanto, começaram a fazer a obra na manhã deste sábado (10), terminando por volta das 17h.
“Esse mural, na verdade, a gente estava para fazer desde que saiu o caso na televisão. Falei: ‘Bom seria se a gente pudesse impactar com o painel’. Aí, ontem, foi o estopim, na verdade, né? Entramos em contato, fizemos o grupo, e começamos 7h, terminamos agora, sem almoçar, sem beber nada”, relatou Murilo.
Ele diz que contou ainda com a ajuda dada pelo comércio da região, com alimentos e bebidas: “O comércio toda hora vinha, trazia uma maçã, trazia um café, e foi o combustível para conseguir terminar a obra”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange