Após audiência, goleiro Jean deixa a prisão nos Estados Unidos

1
Jean é jogador do São Paulo (SPFC/Divulgação)

O goleiro Jean, do São Paulo, teve a soltura decretada em Orlando, nos Estados Unidos, durante audiência de custódia realizada nesta quinta-feira (19). Ele foi preso na véspera, acusado de agredir a esposa Milena Bemfica no hotel onde o casal estava hospedado com as duas filhas.

Segundo apuração do CORREIO, Jean deixará a prisão ainda nesta tarde após cumprir trâmites protocolares e será solto sem obrigação de pagamento de fiança. Ele poderá retornar ao Brasil.

O juiz do Condado de Orange, na Flórida, também deu uma ordem de restrição de contato entre Jean e Milena. Através desta, o jogador fica proibido de abordar a esposa seja pessoalmente ou através de e-mail, telefone, fax, mensagem de texto, carta ou qualquer forma de comunicação. Ele não pode sequer enviar mensagem por terceiros a ela e, mesmo que seja para visitar as filhas, Jean só pode ter contato com Milena mediante autorização judicial.

Ainda relacionado às duas filhas do casal – uma de 5 e outra de 3 anos -, Jean só pode se aproximar das crianças se estiver acompanhado por terceiro.

Milena, mesmo que seja da vontade dela, não pode solicitar a retirada da ordem judicial. E um cenário diferente desse só é permitido mediante modificação por escrito do juiz.

Entenda o caso
O casal está de férias nos Estados Unidos, onde Jean agrediu a esposa Milena Bemfica com oito socos e saiu do hotel algemado pela polícia, de acordo com o Boletim de Ocorrência registrado. Segundo conclusão do xerife adjunto Edgar Castillo, do Condado de Orange, na Flórida, Jean foi considerado agressor e, por isso, acabou preso por violência doméstica.

A história se tornou pública após Milena publicar vídeos relatando as agressões e pedir socorro através do Instagram.

Milena declarou para a polícia que os dois discutiram durante a madrugada de quarta-feira (18) e ela tentou acalmar Jean. Eles entraram no banheiro para seguir com a discussão, mas uma das filhas do casal pediu pra ir para a cama. Ainda segundo a versão dela, Jean a seguiu e a puxou para cama antes de dar três socos. No Boletim de Ocorrência, ela também aponta que o goleiro a golpeou com mais cinco murros na sequência.

Na versão de Jean, teria sido Milena quem o agrediu primeiro – com uma chapinha de cabelo e uma mordida em uma perna – e ele desferiu os socos em revide.

Na esfera esportiva, o São Paulo divulgou, na noite de quarta, que aguarda o fim das férias do jogador para rescindir o contrato válido até dezembro de 2022.

A diretoria do clube paulista expressou que “não tolera e não admite episódios como os que foram noticiados hoje, de violência contra a mulher”, e também destacou que o “jogador de futebol é exemplo para a sociedade – forma opinião e influencia comportamento – e por isso tem de ter consciência daquilo que representa pelo que faz não só dentro, mas também fora de campo, e consequentemente da responsabilidade que carrega”.

Jean tem 24 anos e começou a carreira no Bahia, de onde saiu vendido para o São Paulo em dezembro de 2017 como grande promessa. Pelo Esquadrão, ele foi campeão baiano em 2015 e da Copa do Nordeste em 2017. No time paulista, chegou a ganhar a titularidade no final de 2018, ano em que disputou 16 jogos. Neste ano perdeu a posição para Tiago Volpi e jogou apenas uma partida oficial, em fevereiro, pelo Campeonato Paulista, contra o São Bento.

  1. Ana Maria Conceição Diz

    ele só não matou e deu fim no corpo como fez o goleiro Bruno porque não deu tempo ,covarde e por isso que eu tenho uma vazinlha de solda cáustica em casa se vier para mi agredir eu jogo na cara e corpo todo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange