Ministério Público entra com ação que pode suspender UFC São Paulo

Por Redação
2 Min

 

Promotor de Justiça classificou o evento como um gasto desnecessário e abusivo aos cofres públicos. suspender UFC
Promotor de Justiça classificou o evento como um gasto desnecessário e abusivo aos cofres públicos.

A Promotoria de Justiça de São Paulo instaurou inquérito para apurar irregularidades e prejuízos aos cofres públicos com a realização do UFC on FX 7, no próximo sábado, na capital paulista, e recomendou a suspensão do patrocínio do evento que está agendado para o dia 19 de janeiro.

Continua depois da Promoção

De acordo com o Ministério Público de SP, o valor do patrocínio é superior a 70% do limite de verba previsto para a Secretaria Municipal dos Esportes, Lazer e Recreação este ano. O Promotor de Justiça Valter Foleto Santin classificou o gasto com o evento como desnecessário e abusivo por não se tratar de modalidade olímpica.

O apoio da Prefeitura ao UFC on FX 7 foi celebrado no dia 28 de dezembro pelo então prefeito Gilberto Kassab e pela executiva do Ultimate Fighting Championship, Grace Tourinho.

Sobre o patrocínio de dois milhões e quinhentos mil reais, Kassab disse que se tratava de um grande momento para a cidade e que a realização do espetáculo traria auto-estima e visibilidade, uma vez que é transmitido para mais de quarenta e cinco países.

Continua depois da Promoção

O Ministério Público quer que o Secretário de Esportes e a atual gestão prestem informações sobre a legalidade do patrocínio e solicita ao ex-prefeito que e a empresa contratada, a IMX Esporte e Entretenimento, que forneçam detalhes sobre a negociação.

Compartilhe Isso
- Advertisement -