Falta consenso e a disputa pela União dos Municípios esquenta entre aliados

Por Redação
3 Min

upbApesar da tentativa do Conselho Político do governador Jaques Wagner (PT) de buscar o consenso para lançar uma candidatura única, cresce a tendência de disputa para a presidência da União dos Municípios da Bahia (UPB), entre os nomes de Rilza Valentim (PT), prefeita de São Francisco do Conde e Wilson Cardoso (PSB), prefeito de Andaraí.

Continua depois da Promoção

Os partidos que integram o Conselho se reuniram nessa sexta-feira (11/1) para conversar sobre a eleição no dia 23 e a principal deliberação continuou sendo a de apenas uma postulação da base, entretanto, a questão não foi fechada.

Nos bastidores a prefeita Rilza se fortaleceu dentro do grupo de partidos que compõem a base de sustentação, mas o prefeito de Andaraí tem grandes chances por ter alcançado o apoio de alguns ex-candidatos prefeitos, a exemplo de Oberdan (PP), de Barra do Choça e Orlando Santiago (PSD), de Santo Estevão.

O presidente estadual do PT, Jonas Paulo, preferiu, porém, destacar que houve avanços nas negociações. “O sinal foi positivo, sedimentando a orientação do Conselho de única chapa. Estamos viabilizando, dando passos seguros nessa direção”, disse.

Continua depois da Promoção

Diante da racionalização de que só deve haver um nome, o dirigente petista desconsiderou a tese de duas candidaturas na base.

“Candidato só vai ter quando se registrar a chapa. O PT está defendendo a unidade”, restringiu.

O prefeito de Andaraí deseja que seja batido o martelo em torno de seu nome, mas diz que está preparado para a possível disputa, que segundo ele não vai trazer conflitos para a base do governo.

“Se tiver o bate chapa não tem problema nenhum, pois os dois são da base”, enfatizou. Entretanto, ele contesta a candidatura da prefeita de São Francisco do Conde. “Ela nunca participou de uma reunião”, diz, ressaltando que ele já tem o apoio de 80% dos prefeitos.

Segundo ele, gestores de diversos partidos tem de se prevenir, através de políticas, inclusive situações como essa como a queimada da Chapada”, acrescenta. Diante de sua resistência sua candidatura pode ser considerada como o de oposição. Mas, ele refuta. “Tenho a amizade do governador”, diz.

A reportagem não conseguiu falar com a prefeita de São Francisco do Conde e o atual presidente da UPB, Luiz Caetano, seu principal cabo eleitoral.

TB

Compartilhe Isso
- Advertisement -