Isidório diz que contrato com governo celebra “amizade” com Wagner

Por Redação
3 Min
Na manhã deste domingo (3), a Fundação Dr. Jesus, liderada pelo deputado estadual Sargento Isidório (PSC), celebrou a inauguração de mais 600 vagas de atendimento para dependentes químicos. A sede da instituição, localizada em Candeias, tem agora um prédio anexo e, assim, a capacidade de atendimento do trabalho será ampliada.
Sargento_isidorio_
O aumento da oferta gerará mais custos e, para ajudar a sustentar os internos que custam R$ 9,90 por dia segundo o deputado, o Governo do Estado renovou no último mês de agosto um contrato com a instituição. Desde então, a Dr. Jesus recebe R$ 300 mil mensais, o que ajuda a manter as instalações, alimentação e outras demandas estruturais.
De acordo com o deputado, a celebração do contrato é a prova definitiva de que, apesar de haver insinuações contrárias, o governador Jaques Wagner é “muito amigo” da fundação. Ele revelou que a costura para que o contrato fosse assinado teve a participação do secretário da Casa Civil, Rui Costa, e celebrou a dedicação que o governo tem dispensado à instituição.
“Quem diz que ele não é amigo, que tenta semear brigas, são os inimigos ocultos que ficam na periferia dizendo coisas aqui e ali”, revelou. Porém, não quis dar nome aos bois. Perguntado se trata-se de colegas da Assembleia Legislativa, Isidório negou e disse que os deputados que criticam seu trabalho só o fazem porque nunca vieram ao local conhecer as obras.
Isidório revelou que recentemente representantes do Governo do Estado do Rio de Janeiro e três deputados federais cariocas compareceram à Dr. Jesus para conhecer as práticas realizadas na fundação e lamentou que a maioria dos políticos baianos ignorem o trabalho. “Um dos representantes cariocas disse que o governo deveria parar de ir ao Pelourinho falar de crack. Tem é que vir aqui falar de drogas”.
Recentemente convertido ao PSC, Isidório deixou o PSB depois de anos de atuação entre os socialistas por conta de diferenças em relação ao seu posicionamento ideológico relativo à sexualidade e religião. No socialistas cristãos, porém, disse ter enfim encontrado sua verdadeira casa política e promete dedicação no novo partido.
“O partido já está dizendo no nome. Eu achei o partido perfeito pra mim, que é o partido da família. Eu tenho dito o seguinte: se eu não der certo neste partido, eu largo esse negócio de política”, determinou. O deputado disse também que sua filiação ao PSB era uma reverência à amizade e afinidade política e ideológica que tem com a senadora Lídice da Mata. “A única diferença que nós temos é religiosa. Ela é de Oxum e eu sou de Jesus.”BocãoNews
Compartilhe Isso
- Advertisement -