Vigas de 20 toneladas somem após serem removidas de viaduto no Rio

Por Redação
4 Min

perimetral

Seis vigas de aço, com 20 toneladas cada, foram furtadas de um depósito da prefeitura no Caju, após serem removidas do viaduto da Perimetral, na zona portuária do Rio. Técnicos do município disseram que só deram conta do crime nesta terça-feira (8).

Mais cedo, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), classificou de “inacreditável” a informação do sumiço das vigas. Para ele, a concessionária Porto Novo, responsável pela guarda do material, terá que ressarcir a prefeitura caso as peças não apareçam.

“Nós vamos responsabilizar a concessionária do porto, que é quem faz as obras ali, e que tem a obrigação de tirar as vigas e de guardá-las para a prefeitura. Isso é um absurdo e ninguém imagina que se roubem vigas de não sei quantas toneladas da noite para o dia. Não faço ideia do que pode ter acontecido, acordei absolutamente surpreso com essa notícia, mas a responsabilidade é mesmo da concessionária, que vai ter que pagar por isso”, disse Paes, após participar da entrega de licenças para motoristas de vans. O caso foi divulgado no “Bom Dia Rio”, da TV Globo.

A Folha entrou em contato com a concessionária Porto Novo, responsável pelo armazenamento do material, mas ainda não obteve retorno. O viaduto da Perimetral foi construído na década de 70 com 26 mil toneladas de vigas feitas de um material extremamente resistente para durar séculos –com um aço conhecido como corten, apontado como produto nobre da siderurgia, que alguns especialistas se recusam a chamar de sucata.

As vigas estão expostas à maresia há cerca de 35 anos e, mesmo assim, sequer foram afetadas pela corrosão. As enormes peças começaram a ser removidas em fevereiro deste ano.

O projeto de revitalização do porto do Rio prevê a demolição do viaduto da Perimetral para que os veículos circulem por túneis –em fase final de construção. Segundo o engenheiro Jaques Sherique, vice-presidente do CREA-RJ (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), as 120 toneladas de vigas furtadas equivalem a cerca de R$ 100 mil.

No início da manhã, a prefeitura já havia reconhecido que seis das 18 vigas de 40 metros de comprimento e 60 centímetros de largura haviam desaparecido do deposito. As outras 12 foram reutilizadas pelo município em outras obras.

“Existe uma estimativa que nós temos ali 1.000 metros de viaduto, incluindo os acessos, a ser demolido –com um peso de 26 mil toneladas, o que equivale a R$ 14,850 milhões. Considerando que o material está lá há 35 anos, ele tem apenas 10% da vida útil já que pode durar de 300 a 400 anos”, afirmou Sherique à Folha.

Em nota, a Cdurp (Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro), órgão ligado à prefeitura, informou que determinou à concessionária Porto Novo que desse início imediato à apuração dos fatos a fim de recuperar as peças e punir os responsáveis. “A Cdurp está acompanhando a evolução das investigações”, afirmou.

Ainda não há informações de como o material foi retirado do terreno no Caju, zona portuária. Especialistas disseram acreditar que os criminosos tenham cortado as vigas com maçaricos para levar os pedaços em caminhões, já que seria necessário um guindaste para remover uma peça inteira.

Até a tarde desta quarta-feira, ninguém havia registrado o sumiço das vigas na Polícia Civil. *FolhaExpress

 

Compartilhe Isso
- Advertisement -