Novo video: MC Daleste sofreu um tiro de raspão antes de disparo fatal

Por Redação
3 Min

Festa não tinha policiamento e também não tinha alvará para acontecer em via pública

O funkeiro Daniel Pellegrine, o MC Daleste, foi baleado de raspão pouco antes de receber o tiro fatal, segundo informou nesta terça-feira (9) a polícia. O delegado que investiga o crime, Rui Pegolo, de Campinas, disse que o primeiro tiro atingiu a axila direita do funkeiro. “Ele sentiu, mas, sem ver o ferimento, prosseguiu com a apresentação”, disse ao UOL.

Um novo vídeo, mais de perto, mostra o último minuto antes do funkeiro ser baleado e cair no palco. Daleste morreu na madrugada de domingo, depois de ser atingido por um tiro no começo do show que fazia no CDHU, em Campinas, na noite do sábado.


Na quarta, o delegado pretende ouvir parentes de Daleste e pessoas que registravam o show de cima do palco, fazendo imagens da plateia. Uma testemunha registrou uma imagem do público no momento em que o funkeiro é baleado. A polícia quer saber se é possível identificar algum suspeitos nas imagens.

Uma força-tarefa investiga o caso. As duas principais hipóteses são de crime passional e a de uma desavença entre MC Daleste e o contratante do show. O delegado também apura a suspeita de que o responsável pelos disparos usava luva e filmava o show.

A polícia sabe que o atirador estava entre 20 a 30 metros do palco. O tiro teria sido dado a uma altura de 1,70m a 1,80m do solo. “Olhando a cena do crime de cima do palco, o tiro veio da esquerda para a direita. A bala atingiu o abdomem do cantor, do lado esquerdo, e transfixou seu corpo”, diz o delegado.

Ainda não se sabe qual foi a arma usada, pois os projéteis não foram encontrados ainda. A bala que atingiu Daleste no abdômen atravessou ainda um tapume no fundo do palco. “Mas acreditamos que tenha sido usada uma pistola. O que temos certeza é que o autor sabia atirar bem”, acrescenta o delegado.

A 6ª Quermesse do CDHU San Martin, onde o funkeiro foi morto, não tinha alvará para ser realizada e nem policiamento, segundo o G1. Embora acontecesse em uma via pública, nenhuma solicitação foi feita à Secretaria de Urbanismo, responsável pela emissão de alvarás, ou à Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), que monitora o trânsito, diz a reportagem.

A Polícia Militar só chegou ao local da festa depois que os tiros contra MC Daleste foram disparados. A festa não contava com policiamento especial.Com informações do Correio.

Compartilhe Isso
- Advertisement -