Feirantes reclamam de descaso da prefeitura

Por Redação
4 Min
Feira tem hoje 1600 feirantes, mas só comporta 900 comerciantes
Feira tem hoje 1600 feirantes, mas só comporta 900 comerciantes
Na manhã desta terça-feira (28), uma comerciante da Central de Abastecimento, localizada próxima a rodoviária, fez uma denúncia a rádio Baiana FM de que a diretoria do local informou aos feirantes que seria feita durante o final de semana a lavagem do espaço  e ao chegarem ontem (27) encontraram vidros e pedras de mármore quebrados e que mercadorias foram furtadas. A comerciante chegou a chamar a ação de “vandalismo”.
“Disseram que iam lavar a Central, mas quando chegamos encontramos esta situação. Vieram pela madrugada e tiraram nosso ganha-pão”, declarou a comerciante, que não quis se identificar.
Intrigada com a situação, a equipe do Grande Salvador entrevistou o diretor da Central de Abastecimento, Anailton Cruz, que declarou ao site que durante a semana passada foi colocado um carrinho móvel avisando aos feirantes da ação de limpeza, pedindo que fossem retirados todos os objetos. “Hoje, a Central de Abastecimento está depredada, temos uma superlotação de feirantes, de pessoas de outros de municípios que invadiram a feira e se aglutinaram, gerando toda a depredação atual. O que nós fizemos foi uma limpeza do local, retirando os palites (madeiras) utilizados para expor os produtos, muitos deles sem higienização e cheios de ácaros”, explicou Anailton ao Grande Salvador.
O diretor da Central informa ainda que a retirada dos palites deve-se ao mau uso deles. “Muitos feirantes colocam remédio para matar barata em cima do fruto, o que leva a contaminação. Queremos que o consumidor leve um produto de qualidade, sem mijo de rato e remédio de barata”, enfatiza Anailton Cruz, ao acrescentar que a ação não é nova e “que foi feito, o que já é feito naturalmente”.
“Ninguém mexeu em mercadoria de ninguém. O que tiramos foram produtos estragados e contaminados. Tenho vídeos e fotos que comprovam isso. Repito, tiramos os palites. Toda ação foi feita com a presença do nosso secretário de Serviço Público. Na verdade, há um grupo com interesse pessoais querendo inflamar essa situação. Sem falar que, muitos dos palites que retiramos estavam em locais que não deveriam funcionar. Outra coisa, essa manifestação vem dos feirantes do setor de paraguai, de eletroportátil e não daqueles que realmente foram atingidos pela ação”, disse Anailton.
Reordenamento
De acordo com o diretor da Central, a ação faz parte de um projeto de reordenamento da feira, iniciado no último dia 17 de maio, com uma pesquisa para diagnosticar os problemas do espaço. “É um projeto feito em parceria com as secretarias de Ação Social, Planejamento, do Governo e da Saúde, em conjunto com a Vigilância Sanitária. Queremos reordenar a feira e transformá-la não somente numa central de compras, mas também em um centro de entretenimento. Lá é um ponto de encontro de amigos e idosos. Sem falar que, a Central tem uma superlotação. Temos uma capacidade para 900 feirantes e, hoje, temos 1600?, conta Anailton.

Grande Salvador

Continua depois da Promoção
Compartilhe Isso
- Advertisement -