O impasse das negociações para acordo global de prevenção de pandemias

Por Redação
4 Min

Marcados pela devastação causada pela pandemia de covid-19 – que matou milhões de pessoas, deixou a economia mundial de rastos e destruiu sistemas de saúde -, os 194 Estados-membros da Organização Mundial da Saúde (OMS) tentaram chegar a um acordo sobre compromissos vinculativos em matéria de prevenção, preparação e resposta a pandemias, para não cometer os mesmos erros.

As negociações se intensificaram à medida que o prazo que os membros tinham estabelecido para si mesmos se aproximava: a Assembleia Mundial da Saúde de 2024, que começa na próxima segunda-feira em Genebra.

“Não foi um fracasso”, disse hoje à noite o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, aos delegados.

Durante a reunião, os representantes dos países discutiram medidas para fortalecer a capacidade de resposta global a futuras pandemias, reconhecendo a necessidade de uma cooperação internacional mais eficaz.

Entre os principais pontos de discussão estavam a partilha de informações, a distribuição equitativa de vacinas e medicamentos, o reforço dos sistemas de saúde em todo o mundo e o fortalecimento da preparação para emergências de saúde pública.

Vários países enfatizaram a importância de se aprender com os erros cometidos durante a pandemia de covid-19 e de implementar medidas preventivas para evitar uma crise semelhante no futuro.

Algumas delegações propuseram a criação de um fundo global para emergências de saúde, que seria financiado pelos Estados-membros e utilizado para garantir uma resposta rápida e coordenada a qualquer surto de doença.

Outras sugestões incluíram a elaboração de planos de contingência mais abrangentes, a melhoria da capacidade de testagem e rastreamento de contatos, e a promoção de uma maior transparência por parte dos países na partilha de dados epidemiológicos.

Apesar das divergências em algumas questões, os representantes dos Estados-membros manifestaram um compromisso comum de trabalhar em conjunto para fortalecer a capacidade global de resposta a pandemias e garantir que os sistemas de saúde estejam preparados para enfrentar desafios futuros.

A Assembleia Mundial da Saúde de 2024 representa uma oportunidade crucial para os países reafirmarem o seu compromisso com a saúde global e adotarem medidas concretas para melhorar a resposta a crises de saúde pública.

À medida que a reunião se aproxima, as expectativas são altas de que os Estados-membros chegarão a um acordo sobre um conjunto de compromissos vinculativos que irão moldar a resposta global a pandemias nos próximos anos.

Os desafios são enormes, mas a determinação dos representantes dos países em enfrentá-los e encontrar soluções eficazes é uma fonte de esperança para um mundo que ainda se recupera dos impactos devastadores da pandemia de covid-19.

Não há dúvida de que a colaboração internacional e a solidariedade entre os países serão fundamentais para garantir que a humanidade esteja melhor preparada para enfrentar desafios de saúde pública no futuro. A Assembleia Mundial da Saúde de 2024 é um marco importante nesse caminho e um lembrete da importância de se aprender com as lições do passado para construir um futuro mais seguro e saudável para todos.

Compartilhe Isso
- Advertisement -