SAO JOAO
SAO JOAO

Protesto em Dresden contra violência eleitoral

Por Redação
3 Min

A aliança “Wir sind die Brandmauer Dresden” convocou uma manifestação de solidariedade para a praça Pohlandplatz, na capital saxónica, depois do ataque sofrido pelo político social-democrata Ecke na última sexta-feira.

Um jovem de 17 anos se entregou à polícia nesta madrugada e confessou ser o autor do ataque contra o candidato de 41 anos, que precisou passar por uma cirurgia. O suspeito, que não possui histórico criminal, não foi preso por ser menor de idade e por ter se entregado de forma voluntária.

O adolescente será interrogado pelo Centro de Polícia de Combate ao Terrorismo e ao Extremismo (PTAZ) na presença de seu advogado. Enquanto isso, a copresidente do Partido Social-Democrata (SPD), Saskia Esken, destacou a importância de não banalizar o ataque a Ecke como um ato isolado.

“É evidente que essa predisposição para a violência não surge do nada”, afirmou Esken na sede do partido em Dresden. Ela acrescentou que a violência tem relação com as mensagens de desprezo pela democracia que são disseminadas por partidos de extrema-direita, como a Alternativa para a Alemanha (AfD), e que contribuem para um clima social propício a tais atos.

De acordo com a polícia, minutos antes do ataque a Ecke, um grupo provavelmente composto pelas mesmas pessoas já havia atacado um voluntário dos Verdes, de 28 anos, enquanto ele colava cartazes. O atentado contra o eurodeputado ocorreu na sexta-feira à noite, quando o candidato estava sozinho iniciando a campanha eleitoral para as eleições europeias.

A manifestação de solidariedade organizada pela aliança “Wir sind die Brandmauer Dresden” recebeu o apoio de diversas organizações civis e reuniu um grande número de pessoas na praça Pohlandplatz. Os participantes expressaram repúdio ao ataque sofrido por Ecke e exigiram medidas concretas para combater a violência política.

O caso tem gerado debates na sociedade alemã sobre a crescente polarização política e a influência de discursos de ódio e intolerância no país. Muitos defendem que é fundamental promover o diálogo e o respeito mútuo entre diferentes correntes ideológicas para evitar episódios como o ataque a Ecke.

Enquanto as investigações prosseguem para esclarecer as circunstâncias do ataque e identificar eventuais cúmplices, a sociedade alemã reflete sobre os desafios enfrentados para garantir a segurança e a integridade de seus representantes políticos.

A solidariedade demonstrada pela população durante a manifestação em Dresden reforça a importância do engajamento cívico e da defesa dos valores democráticos em meio a um cenário de crescente radicalização política. A sociedade alemã se une para repudiar a violência e defender a liberdade de expressão e o respeito à diversidade de opiniões.

Compartilhe Isso
- Advertisement -