“Deslocado e isolado”, Casagrande explica saída da Globo

0
Crédito da Foto: Reprodução

Na última quarta-feira, 6, a Globo surpreendeu a todos com o anúncio da saída do comentarista Walter Casagrande, após 25 anos de parceria. Na manhã desta terça-feira, 7, o ex-jogador comentou o que o motivo a pedir para deixar a emissora e relatou que seus posicionamentos políticos já não tinham “eco” dentro da empresa.

“O mundo está desse jeito, não é a questão da Globo. O meu caminho da separação com a TV Globo começou quando percebi que as minhas posições não tinham mais eco lá dentro, eco de companheiros. Antes existia continuidade no meu posicionamento, na minha crítica, e não tinha mais esse eco. Vocês escreviam o que eu falava, as minhas críticas, externamente se falava isso, mas internamente não. Eu acho que no final pesou pro meu divórcio, não é uma crítica porque as pessoas não são obrigadas a serem iguais. Isso é coisa minha”, falou, em participação no UOL Entrevista.

Casagrande foi questionado sobre estar deslocado na Globo e reconheceu que sim, apesar de evitar fazer maiores críticas aos colegas e diretores da emissora.

“Deslocado, um pouco isolado, mas não é um complô. As mudanças foram acontecendo e no meu modo de ver tudo é uma coisa muito profunda. Futebol pra mim não é engraçado, futebol é coisa séria, que me deu um caminho de vida. Ajudei minha mãe, fui construindo minha vida, dei estudos para os meus filhos graças ao futebol. Então não consigo fazer gracinhas com futebol”, afirmou.

“Eu nunca fui censurado. Nunca me falaram nada. O que eu senti foi que meus posicionamentos sociais, políticos, dentro da TV Globo não tinha mais eco interno, de meus companheiros, e antes tinha. Percebi que eu precisava parar ou diminuir isso. Eu tenho um estilo de vida, uma personalidade, característica como pessoa, que não deixo passa batido coisas importantes na sociedade ainda mais onde vivemos hoje”, acrescentou.

O contrato de Casagrande com a emissora terminaria em dezembro, mas a saída do comentarista foi antecipada em comum acordo. Casagrande atuava como comentarista esportivo desde a sua aposentadoria dos gramados. Ele começou a carreira em 1996 na ESPN e, no ano seguinte, foi para a Globo.

Na emissora, o ex-atleta atuou em jogos da Seleção Brasileira de futebol e, principalmente, nos confrontos de times paulistas. Neste ano, ele estaria na equipe de comentários da Copa do Mundo que irá acontecer no Catar.

Nos últimos anos, o veterano fez duras críticas ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) durante as participações na emissora. Além dos comentários esportivos e políticos, Casagrande protagonizou a série documental Casão – Num Jogo Sem Regras, do Globoplay. A atração mostrou a história do ex-atleta, seus problemas com as drogas, a carreira nacional e internacional e a rebeldia durante a Ditadura Militar (1964-1985).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.