Copa do Nordeste: Tetracampeão! Veja os gols de Ceará 1×2 Bahia

0
Jogadores do Bahia celebram com Rodriguinho, autor do primeiro gol (Felipe Oliveira/EC Bahia)

O Bahia é o 17º campeão da Copa do Nordeste. A equipe venceu o Ceará nos pênaltis nesta tarde (8), na Arena Castelão, em Fortaleza, e conquistou seu quarto título do torneio. No tempo normal, o jogo terminou em 2 a 1 para a equipe baiana, o que resultou um placar agregado de 2 a 2, forçando as penalidades vencidas por 4 a 2.

O Tricolor de Aço ficou muito perto da vitória no tempo regulamentar, mas o Ceará lutou e carregou a decisão de emoção. Rodriguinho abriu o placar aos 18 minutos para o Bahia no segundo tempo. Gilberto ampliou aos 25 minutos. Mas Jael, aos 38, descontou.

Essa é uma dura derrota para o Vozão, já que foi sua primeira nesta edição —foi encerrada uma sequência de 23 jogos de invencibilidade.

Com a vitória, o Bahia fatura R$ 3,56 milhões em premiação —um bom reforço de caixa em tempos de portões fechados pela pandemia. Além disso, assegura também uma vaga na terceira fase da Copa do Brasil do ano que vem. Ao vice, o valor pago é de R$ 3,06 milhões

Jogo frenético

Os dez primeiros minutos entre Ceará e Bahia foram cheios de ação. O Ceará se impôs mais, especialmente nos escanteios. O Bahia pressionava pelas laterais, especialmente passando por Rodriguinho, mas as finalizações não vinham.

A primeira boa chance surgiu aos 8 minutos, em bola alçada à área pelo Vozão. Em lance ensaiado, a bola foi cruzada e bateu na cabeça de Oliveira. Matheus Teixeira se esticou todo e fez a defesa. Aos 11, Rossi tentou surpreender a defesa do Ceará com um chute de fora da área, mas Richard defendeu com facilidade. Aos 19 minutos, Vina cobrou um escanteio fechado e obrigou Richard a fazer uma defesa difícil.

Clima quente

Dos 20 aos 24 minutos, o clima do jogo esquentou. Com a tentativa dos dois times de chegar à vitória, os ânimos se exaltaram e foram distribuídos quatro cartões amarelos —dois para cada equipe. Foram amarelados para o Bahia Juninho e Rossi, enquanto Lima e Mendonza receberam o cartão pelo lado do Vozão. Com a bola rolando mais uma vez, o Bahia teve uma boa chance aos 27 minutos, em chute de Matheus Bahia de dentro da grande área. A bola desviou e bateu na rede pelo lado de fora.

Richard salva o Ceará

Foram três chutes perigosos defendidos pelo goleiro Richard, do Ceará. Aos 40 minutos, Thaciano mandou uma bomb, e Richard defendeu, mas deu rebote a Thaciano, que mandou de novo, mas o arqueiro estava lá mais uma vez. Um pouco depois, a bola veio para Rodriguinho, que também testou o goleiro do Vozão, mas não conseguiu ultrapassá-lo.

Bahia abre o placar em cobrança de pênalti

Aos 13 minutos do segundo tempo, em cruzamento do Bahia na área, ficou a dúvida se a bola teria batido na mão do zagueiro Luiz Otávio, capitão do Ceará, e o árbitro Denis Ribeiro foi à cabine do VAR para definir se seria pênalti. Após cerca de dois minutos de análise, o árbitro decidiu marcar a penalidade. Rodriguinho na bola: ele respirou um pouco e demorou um pouco para sair para a cobrança; quando chutou, entretanto, não deu chances a Richard. Bola de um lado, goleiro do outro e vantagem do Bahia no placar —e empate no agregado.

Bahia aumenta

Aos 25 minutos, em contra-ataque rápido, Matheus Bahia correu pela esquerda e tocou para Rodriguinho, que passou para Gilberto na entrada da grande área. O artilheiro da competição balançou na frente da zaga do Ceará e mandou de canhota para o gol, no cantinho. Artilheiro dessa edição da Copa do Nordeste, Gilberto chegou ao oitavo gol no regional. Ele não balançava a rede há quatro jogos (dois na Copa do Nordeste e dois na Copa Sul-Americana). Com 22 gols, Gilberto é o terceiro maior artilheiro do Nordestão, empatado com Nonato. À frente dele, estão Cristiano Alagoano e Sérgio Alves, com 25 gols.

Jael mantém o Ceará na disputa

Se no primeiro jogo Jael deu a vitória ao Ceará, na segunda partida ele fez renascer a esperança. Aos 38 minutos, Marlon cruzou a bola no meio da grande área e Jael testou com força para dentro do gol. Matheus Teixeira ainda pulou na bola, mas não conseguiu fazer a defesa. A Lei do Ex funcionou com força nos dois jogos da final da Copa do Nordeste. Cobranças de pênalti no radar. Com o placar, o jogo ficou frenético, com os dois times tentando atacar igualmente, mas sem muito perigo.

Cobranças de pênalti

O Bahia levou a melhor sobre o Ceará por 4 a 2 no desempate. Rodriguinho, Matheus Galdezani, Lucas Araújo e Conti marcaram pelo Bahia, enquanto Thonny Anderson perdeu (defesa de Richard). Lima e Fernando Sobral fizeram para o Ceará. Já Jorginho (defesa de Matheus Teixeira) e Marlon (para fora) perderam as penalidades.

FICHA TÉCNICA
CEARÁ 1 x 2 BAHIA
FINAL – COPA DO NORDESTE

Data: 08/05/2021 (sábado)
Local: Arena Castelão/Fortaleza
Árbitro: Denis da Silva Serafim/Alagoas
Auxiliares: Esdras Mariano de Lima Albuquerque/Alagoas e Brigida Cirilo Ferreira/Alagoas
Var: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro/Rio Grande do Norte
Cartões amarelos: Juninho (BAH), Lima (CEA), Mendonza (CEA), Rossi (BAH), Matheus Galdezani (BAH), Daniel (BAH), Matheus Bahia (BAH), Lucas Araújo (BAH)
Gols: Rodriguinho (BAH), aos 18 minutos do segundo tempo (0-1); Gilberto (BAH), aos 25 minutos do segundo tempo (0-2); Jael (CEA), aos 38 minutos do segundo tempo (1-2).

Ceará: Richard, Gabriel Dias (Cléber), Messias, Luiz Otávio, Bruno Pacheco, Pedro Naressi (Fernando Sobral), Oliveira (Marlon), Vina (Jorginho), Mendonza, Lima e Felipe Vizeu (Jael). Técnico: Guto Ferreira.

Bahia: Matheus Teixeira, Renan Guedes, Juninho, Conti, Matheus B

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange