Jogadoras do Bahia são vítimas de racismo durante transmissão de jogo e CBF pede afastamento de comentarista

0
Foto: reprodução/Twitter

A transmissão do empate em 2 a 2 entre Bahia e Napoli, pelo Campeonato Brasileiro feminino, foi marcada por um comentário racista na transmissão do MyCujoo e CBF TV. No primeiro tempo, o comentarista Edson Florão destacou os “cabelos exóticos” das jogadoras do time visitante e fez uma comparação das atletas com a cantora Margareth Menezes.

Minutos depois, o narrador Paulo Cezar Ferrarin defendeu o comentário do colega após questionamento de um espectador. Segundo o narrador, é muito “mimimi”. Os dois foram afastados das transmissões do Brasileirão feminino.

“Acaba tendo que rifar a bola, facilitando especialmente o sistema defensivo da equipe do Bahia, que está aí com a sua vantagem de estatura, com esses cabelos exóticos, pelo menos uma meia dúzia. A Aline tem o cabelo mais exótico me parece dessa equipe do Bahia”, falou Florão. As atletas em questão são negras.

As atletas em questão são negras.

“Verdade. Eu estava até brincando com esses cabelos, parecia a Margareth Menezes. (…) Grande abraço aqui para o Paulo (o espectador que reclamou). Oh, Paulo, que isso. A gente falou inclusive, estamos aqui com o pessoal do Bahia, das aparências. Se o Paulo achar que é um comentário xenofóbico comparar as artistas, que são maravilhosas, que a gente falou da Margareth Menezes, poderíamos citar alguém… a Daniela Mercury, outros tantos”, disse Ferrarin.

Em suas redes sociais, a CBF lamentou o episódio e pediu que os profissionais fossem afastados

Também nas redes sociais, o MyCujoo afirmou que “quaisquer comentários sobre características físicas das jogadoras são, de fato, inaceitáveis” e confirmou o afastamento dos profissionais.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange