Vettel presta homenagem a Senna em Imola, na Itália

Por Redação
3 Min

O GP da Emilia-Romagna, de volta ao calendário após o cancelamento do ano passado devido às inundações na região, tem sido palco de homenagens a Ayrton Senna, que faleceu há 30 anos no circuito de Imola. Nesta quinta-feira (16), o tetracampeão alemão Sebastian Vettel convidou diversos pilotos para uma caminhada no Autódromo Enzo e Dino Ferrari.

A homenagem, que contou com a presença de campeões como Fernando Alonso, Max Verstappen e Lewis Hamilton, além de outros pilotos do grid atual como Charles Leclerc, Lando Norris e Carlos Sainz, culminou na Variante Tamburello, local da curva onde Senna sofreu o acidente fatal. Uma estátua do ídolo brasileiro fica nos arredores do circuito.

Na caminhada, também estiveram presentes três brasileiros: Felipe Drugovich, campeão da F2 em 2022, Gabriel Bortoleto e Enzo Fittipaldi, pilotos da categoria nesta temporada. O piloto francês da Alpine, Pierre Gasly, homenageará Senna utilizando um capacete amarelo, que será leiloado para arrecadar fundos para o Instituto Ayrton Senna, que apoia a educação de crianças no Brasil.

No domingo (19), antes da corrida, o alemão Sebastian Vettel pilotará a McLaren MP4/8 com a qual Senna disputou a temporada de 1993. No dia 1º de maio, data em que Senna completou 30 anos de falecimento, uma cerimônia em sua memória e do austríaco Roland Ratzenberger, que também morreu em um acidente em Imola, foi realizada.

Ferrari e McLaren em destaque

No campeonato de pilotos, Max Verstappen lidera com 136 pontos, seguido por seu companheiro de equipe, o mexicano Sergio Pérez, com 103. Charles Leclerc está em terceiro, apenas cinco pontos atrás de Pérez.

O britânico Lando Norris, da McLaren, atualmente em quarto com 83 pontos, venceu em Miami e continua mostrando forte desempenho com o MCL38. A equipe McLaren, com seu chefe Andrea, vê a vitória como um impulso para buscar mais pódios e vitórias.

A Mercedes, com 64 pontos, busca melhorias em seu carro para se aproximar das equipes de ponta. Toto Wolff, chefe da equipe alemã, reconheceu a necessidade de esperar algumas corridas para ver os resultados dessas melhorias.

Compartilhe Isso
- Advertisement -