Após demissão, atrizes se unem em processo contra a Globo

0
© Reprodução / TV Globo

Dispensadas da Rede Globo em 2016, Carolina Ferraz e Maitê Proença resolveram unir forças contra a emissora. Ferraz chegou a ser testemunha de defesa de Maitê, após sua saída da empresa. O portal Notícias da TV teve acesso ao depoimento da atual apresentadora da Record no processo, que segue na Justiça desde 2018.

Na ação, Maitê Proença pede uma indenização de R$ 500 mil em busca de reconhecimento por direitos trabalhistas e do vínculo empregatício, pois seu contrato era por PJ (Pessoa Jurídica) e não pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

Ferraz também chegou a processar a emissora, pedindo reconhecimento empregatício e alegando que foi obrigada pela Globo a assinar contrato fora da carteira de trabalho. Além de revelar que tinha a rotina de uma empregada na emissora, chegando a interromper a participação em uma peça de teatro para fazer uma novela. Com o caso parado desde 2020, ela pede uma indenização de R$ 7 milhões.

“A depoente estima que firmou cerca de oito contratos por meio de sua pessoa jurídica, sendo que acredita que todos foram sucessivos, não se lembrando se pode ter ocorrido um lapso temporal pequeno entre eles; que para a contratação da depoente era exigida a intermediação de pessoa jurídica”, aponta o processo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.