Najila Trindade, que acusou Neymar de estupro, manda indiretas no Twitter

0
Foto: Reprodução

Najila Trindade, de 27 anos, voltou às redes sociais um ano após acusar Neymar, de 28, de estupro. A modelo tem usado o Twitter para se comunicar com os internautas durante o isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus. Algumas das publicações se destacam por seu teor carregado de indiretas, em especial ao jogador do PSG.

Em uma delas, Najila ironizou o fato de Neymar negar que tenha ficado com Flay, história confirmada pela ex-BBB. “É normal para certas pessoas fazer certas coisas e depois não assumir, ser covarde e negar. Se nega algo tão simples, imagine o resto. Ninguém se orgulha de ter ficado com você pinscher!”, escreveu a modelo. Ela também compartilhou prints elogiando o ex-marido e pai do filho de Flay, Jonathan Ricarte, que defendeu a cantora, desmentindo Neymar. “Quando a pessoa tem um ex decente, não oportunista é outra ‘zidéia’ (sic)”, acompanhado da #crescePeterPan.

De acordo com o jornal “Extra”, até Felipe Prior – que recebeu a torcida do jogador de futebol em disputa com Manu pela permanência no BBB, na qual o arquiteto foi eliminado – foi alvo de críticas de Najila. “Prior só não é pior do que o pior dos priores”, postou ela à época do paredão histórico.

E não parou por aí. Na última quinta-feira (14), a modelo comentou, por meio de indiretas, a relação turbulenta com Neymar. “Saudade da minha vida antes de ter passado pela usina de Chernobyl. Saudade do mundo sem coronavírus. Saudade dos flashes”, postou ela.


Relembre o caso

Najila Trindade afirma ter sido estuprada e agredida por Neymar em um hotel em Paris. Os crimes teriam acontecido em 15 de maio de 2019 na capital francesa. Ela registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, no dia 31 daquele mês. Os dois se conheceram por meio de mensagens em uma rede social.

A delegada reconheceu que as imagens do hotel em Paris onde Najila estava hospedada e encontrou com Neymar não chegaram a tempo de serem consideradas no inquérito. Mas ela não acredita que eram provas imprescindíveis para a conclusão. Najila depôs três vezes na investigação. Neymar, uma.

“Por ser um inquérito sigiloso, não posso falar sobre as provas que estão no inquérito”, disse Juliana Bussacos várias vezes, durante entrevista concedida à época. Neymar também não foi acusado de agressão. “Não chegamos a conclusão que isso ocorreu”, disse Albano David Fernandes, diretor do Decap.

Há outras investigações em andamento. Najila poderá ser acusada de falsa denúncia ou denunciação caluniosa. Por meio de uma petição apresentada por seu advogado, Neymar também acusa a modelo de tentativa de extorsão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange