Inflação na Argentina desacelera pelo terceiro mês seguido em março

Por Redação
2 Min

A inflação do consumidor na Argentina (IPC) registrou uma queda pelo terceiro mês consecutivo em março, passando de 13,2% em fevereiro para 11,0% no mês passado, de acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira (12) pelo Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec). Em 12 meses, a variação de preços aumentou de 276,2% para 287,9%.

No primeiro trimestre do ano, os aumentos de preços acumularam 51,6%. O núcleo da inflação, que mede as variações de preços sem considerar valores sazonais ou regulados, ficou na faixa mensal de um dígito, em 9,4%.

Esta foi a terceira desaceleração consecutiva do indicador, após atingir um pico de 25,5% em dezembro, no primeiro mês do mandato do governo de Javier Milei, que adotou uma política de liberalização de preços e permitiu uma desvalorização cambial. Em janeiro, a taxa oficial desacelerou para 20,7% e caiu para 13,2% no mês seguinte.

O índice da cidade de Buenos Aires teve uma queda relativamente menor em março, passando de 14,1% para 13,2%. A inflação de bens na capital ficou em 9,7%, enquanto os serviços aumentaram 16,3%.

A situação econômica na Argentina continua sendo um desafio para o governo, que busca controlar a inflação e estimular o crescimento econômico. Espera-se que medidas adicionais sejam tomadas para estabilizar os preços e garantir a sustentabilidade da economia do país.

Compartilhe Isso
- Advertisement -