Taxa de desemprego da zona do euro permanece em 6,5% em fevereiro

Por Redação
3 Min

A Agência Eurostat calcula que havia 11,102 milhões de desempregados na zona do euro em fevereiro; em relação a janeiro, o número de pessoas sem emprego na região teve um aumento de 17 mil.

A taxa de desemprego da zona do euro ficou em 6,5% em fevereiro, mantendo o mesmo nível de janeiro, segundo dados com ajustes sazonais divulgados nesta quarta-feira (3) pela agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. O dado de janeiro foi revisado para cima, de 6,4% originalmente.

Analistas consultados pela FactSet previam que a taxa continuaria em 6,4% em fevereiro.

A Eurostat calcula que havia 11,102 milhões de desempregados na zona do euro em fevereiro. Em relação a janeiro, o número de pessoas sem emprego na região teve um aumento de 17 mil.

Aula Gratuita

Os Princípios da Riqueza

Continua depois da Promoção

Thiago Godoy, o Papai Financeiro, desvenda os segredos dos maiores investidores do mundo nesta aula gratuita

Continua depois da Promoção

.

A taxa de desemprego na zona do euro manteve-se estável em fevereiro, de acordo com dados divulgados pela Eurostat. O índice permaneceu em 6,5%, o mesmo registrado no mês anterior, embora os números de janeiro tenham sido revisados para cima, passando de 6,4% para 6,5%.

Analistas previam que a taxa de desemprego se manteria em 6,4% em fevereiro, porém os dados oficiais da Eurostat confirmaram a estabilidade no índice. Em fevereiro, a agência calculou que havia 11,102 milhões de desempregados na região, representando um aumento de 17 mil em relação a janeiro.

A situação do mercado de trabalho na zona do euro continua sendo uma preocupação, especialmente diante do contexto econômico impactado pela pandemia de Covid-19. A busca por soluções para reduzir o desemprego e promover a recuperação econômica tem sido uma prioridade para os governos e instituições da União Europeia.

Diante desse cenário, a importância de ações coordenadas e estratégias eficazes para estimular a criação de empregos e impulsionar o crescimento econômico torna-se ainda mais evidente. A Eurostat continuará monitorando de perto a evolução da situação do desemprego na região e fornecendo dados atualizados para embasar as decisões e políticas relacionadas ao mercado de trabalho.

A estabilidade da taxa de desemprego em fevereiro reflete a necessidade de medidas consistentes e abrangentes para enfrentar os desafios econômicos e sociais gerados pela crise atual. A busca por soluções sustentáveis e de longo prazo permanece como um objetivo fundamental para garantir a estabilidade e o bem-estar dos cidadãos da zona do euro.

Compartilhe Isso
- Advertisement -