Inflação de 2024 impacta famílias de baixa renda

Por Redação
2 Min

O ano de 2024 tem sido marcado por um aumento da inflação que tem afetado principalmente as famílias de renda muito baixa, em comparação com os lares de renda alta. De acordo com dados do Indicador de Inflação por Faixa de Renda, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta sexta-feira (14), a inflação para lares com renda mensal inferior a R$ 2.105,99 foi de 2,57% de janeiro a maio, enquanto a inflação para todas as faixas de renda ficou em 2,27%.

Por outro lado, as famílias de renda alta, com um orçamento superior a R$ 21.059,92, experimentaram um aumento nos preços de 1,9% ao longo de 2024. Os grupos familiares de renda baixa, entre R$ 2.105,99 e R$ 3.158,99, e média baixa, de R$ 3.158,99 a R$ 5.264,99, também sentiram uma inflação maior que a média, com índices de 2,50% e 2,35%, respectivamente.

As famílias de renda média, com valores entre R$ 5.264,98 e R$ 10.529,96, tiveram um impacto de aumentos de preços ligeiramente abaixo da inflação oficial, de 2,25%. Segundo a pesquisadora Maria Andreia Parente Lameiras, responsável pelo estudo, a maior pressão inflacionária ao longo de 2024 é explicada principalmente pelos efeitos climáticos sobre os alimentos no domicílio, uma vez que a alimentação representa uma parcela significativa do orçamento das famílias mais pobres.

No acumulado dos últimos 12 meses, as famílias de rendas média (4,03%), média alta (4,27%) e alta (4,84%) sentiram uma inflação maior que a média de todas as faixas de rendimento (3,93%). Por outro lado, os lares de renda muito baixa (3,20%), baixa (3,42%) e média baixa (3,66%) perceberam uma inflação mais suave que o índice médio.

Com informações da Agencia Brasil

TAGGED:
Compartilhe Isso