Bebê Rena: 10ª série mais assistida da Netflix no momento

Por Redação
3 Min

A série “Bebê Rena” da Netflix, que conta a história de uma mulher stalker, se tornou uma das mais vistas da plataforma, com 84,5 milhões de visualizações em três meses. Baseada em fatos reais, a produção acompanha a perseguição de uma mulher a um comediante ao longo dos anos. Mesmo com o sucesso, a polêmica atingiu os tribunais, com a pessoa acusada de ser a perseguidora no mundo real processando a Netflix.

A mulher identificada como Fiona Harvey acusa a plataforma de difamação, alegando que os fatos retratados na série são mentira. Na trama, a personagem stalker possui o nome de Martha, enquanto na vida real, é conhecida como Harvey. Richard Gadd, comediante que criou, dirigiu e interpretou a si mesmo na série como Donny, defende que a história é baseada em sua experiência real de lidar com uma stalker por vários anos.

O processo movido por Harvey contra a Netflix inclui acusações de violência emocional, negligência, difamação e violação de direitos, e pede uma indenização de no mínimo US$ 170 milhões. O caso está em curso e tem gerado ainda mais atenção para a série, impulsionando seu alcance e atraindo a atenção do público.

Enquanto a trama de “Bebê Rena” continua disponível no catálogo da Netflix, a disputa nos tribunais coloca em xeque a veracidade dos eventos apresentados na produção. A série, que se tornou um fenômeno nas redes sociais e entre os espectadores, está agora no centro de uma batalha legal que promete revelar mais detalhes sobre a suposta stalker e sua relação com o comediante retratado.

Apesar das controvérsias e do embate judicial, o sucesso de “Bebê Rena” evidencia o poder das narrativas envolventes e polêmicas na era do streaming. A capacidade de cativar e intrigar o público, levantando questões morais e éticas, é um reflexo da influência e do alcance que as plataformas de streaming têm na sociedade atual.

Cabe agora aguardar o desenrolar do caso nos tribunais e os desdobramentos da disputa entre Harvey e a Netflix. Enquanto isso, a série continua disponível para os espectadores que desejam mergulhar na história controversa e intrigante de uma perseguição obsessiva, que transcende da tela para a vida real. O impacto de “Bebê Rena” vai além do entretenimento, abrindo debates sobre a responsabilidade das produções em retratar eventos verídicos e suas consequências na vida das pessoas envolvidas.

Compartilhe Isso