SAO JOAO
SAO JOAO

Pesquisadora da USP vence prêmio da L’Oréal-Unesco em competição internacional

Por Redação
2 Min

A pesquisadora vinculada ao Instituto de Química da Universidade de São Paulo (IQ-USP) e ao Centro de Pesquisa de Processos Redox em Biomedicina (Redoxoma) foi laureada com o Prêmio Internacional L’Oréal-Unesco para Mulheres na Ciência para América Latina e Caribe, na categoria “Ciências da Vida e Ambientais”.

O Redoxoma é um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) financiado pela FAPESP e sediado no IQ-USP.

A cientista recebeu a homenagem por sua contribuição para a biologia das mitocôndrias. De acordo com os organizadores do prêmio, “seu trabalho tem sido fundamental para a compreensão das implicações do metabolismo energético nas doenças crônicas, incluindo a obesidade, diabetes e o envelhecimento. Sua notável contribuição como investigadora e mentora, sua defesa da ciência na América Latina e a divulgação do seu trabalho ao público são inspiradoras para jovens cientistas”.

Todos os anos, o Prêmio Internacional L’Oréal-Unesco para Mulheres na Ciência homenageia uma mulher de cada continente. Neste ano, Kowaltowski representará a América Latina e Caribe.

As laureadas desta 26ª edição foram selecionadas entre 350 candidatas em todo o mundo. A lista completa das vencedoras pode ser consultada no site da Unesco.

Em entrevista à Assessoria de Comunicação do Redoxoma, Kowaltowski ressaltou que a premiação foi uma conquista coletiva: “Acho até meio desconfortável de certa maneira, porque o prêmio vai para uma pessoa, mas o trabalho é de um grupo. Não vejo como um prêmio meu, acho que é um reconhecimento ao trabalho do laboratório e o laboratório não existe sem todo o entorno, em primeiro lugar, e o Redoxoma é muito importante nesse sentido”, disse.

A entrevista completa pode ser lida no site do Redoxoma.

Informações da Agência FAPESP

Compartilhe Isso
- Advertisement -