Potencial do novo material para produção de ‘hidrogênio verde’ é revelado

Por Redação
2 Min

Um estudo publicado na revista Polymer descreve a produção de um material com potencial para a obtenção de hidrogênio (H2) a partir da divisão de moléculas de água usando luz solar (fotoeletrocatálise) no lugar de eletricidade convencional. Conhecido como “hidrogênio verde”, o H2 produzido a partir de fontes renováveis é considerado um combustível promissor para o futuro.

O artigo aborda a preparação de filmes compostos por nanoestruturas de polianilina com camadas internas de nanotubos de carbono de paredes múltiplas para o estudo da atividade em fotoeletrocatálise do material, especialmente para a produção de hidrogênio. O material demonstrou alta eficiência na absorção de luz e estabilidade, características essenciais para a obtenção de H2.

A polianilina é um polímero condutor flexível que, apesar de ser conhecido há mais de 150 anos, recentemente chamou a atenção da comunidade científica devido à sua alta condutividade elétrica.

A pesquisa envolveu grupos do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP sediado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e do Centro de Inovação em Novas Energias (CINE), um dos Centros de Pesquisa em Engenharia (CPEs) apoiados pela FAPESP e Shell.

O artigo “In situ polymerised polyaniline films over multi-walled carbon nanotubes coatings for enhanced photoelectrochemical performance” pode ser acessado em: www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0032386124002040.

Informações da Agência FAPESP

TAGGED:
Compartilhe Isso
- Advertisement -