Tesla pretende criar data center na China

Por Redação
4 Min

A Tesla, empresa liderada por Elon Musk, está avançando em seus planos para impulsionar o desenvolvimento global de seu sistema de direção autônoma. De acordo com a Reuters, a companhia pretende utilizar um data center na China como parte desse projeto.

A intenção da Tesla é treinar o algoritmo necessário para fabricar mais veículos totalmente autônomos e enxerga a China como local ideal para sediar o data center responsável por conduzir esses planos. Recentemente, a empresa concentrou esforços em obter a aprovação dos reguladores chineses para transferir dados gerados por seus veículos elétricos na China para seu sistema de direção autônoma “Full Self Driving” (FSD).

A questão que permanece em aberto é se a Tesla planeja utilizar tanto a transferência de dados quanto um centro de dados no país para lidar com as informações provenientes da China, ou se está desenvolvendo planos paralelos como forma de proteção.

Por se tratar de um mercado em constante evolução e competição acirrada, é crucial para a Tesla buscar avanços significativos em inteligência artificial (IA). A velocidade com que a empresa está investindo nesse campo reflete o cenário atual do mercado de veículos elétricos, que está se tornando cada vez mais competitivo.

A estratégia de utilizar os dados dos veículos na China para o desenvolvimento da IA em carros autônomos ocorre em um momento em que o governo dos EUA está tentando restringir a transferência de tecnologia de IA de empresas americanas para a China. É importante ressaltar que a Tesla ainda não conseguiu disponibilizar a versão completa do FSD, que tem um custo elevado, na China.

Expandir a aplicação do FSD no mercado chinês representaria uma oportunidade para a Tesla aumentar suas receitas e lucros. Além disso, isso poderia ajudar a empresa a se diferenciar e se destacar diante da pressão de concorrentes chineses, como a BYD, que têm ganhado espaço no setor.

A estratégia da Tesla de ampliar a utilização de dados provenientes da China ganhou força após a visita de Elon Musk a Pequim no mês passado. Durante a viagem, Musk se encontrou com autoridades chinesas, incluindo o primeiro-ministro Li Qiang, para discutir a facilitação das permissões para transferência de dados da Tesla. Ademais, o potencial investimento da Tesla em um data center no país também esteve em pauta.

Em um mercado dinâmico e em constante transformação, a capacidade de inovação e adaptação das empresas se torna fundamental. A Tesla, com sua busca por avanços em IA e o uso estratégico de dados vindos da China, demonstra seu comprometimento em se manter na vanguarda da tecnologia automotiva.

A parceria entre a empresa de Elon Musk e o gigante do mercado automobilístico chinês promete trazer avanços significativos não apenas para a própria Tesla, mas também para o setor como um todo. Resta agora acompanhar de perto os desdobramentos dessa colaboração e os impactos que ela trará para o futuro da mobilidade e da inteligência artificial.

Compartilhe Isso
- Advertisement -